Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » NINHO DO URUBU

FLAMENGO: Um ano após a tragédia no Ninho do Urubu, veja como estão as famílias das vitimas

Entre vitórias e títulos, famílias ainda encontram dificuldade em acertar acordo com o clube

Damaris Andrade Publicado em 08/02/2020, às 07h29

Tragédia matou dez adolescentes
Tragédia matou dez adolescentes - Getty Images

No dia 8 de fevereiro de 2019, por volta das 5h da manhã, a vida de dez adolescentes chegava ao fim. O incêndio aconteceu no centro de treinamento do Flamengo, no bairro carioca Vargem Grande. De acordo com as perícias feitas na época, a causa do acidente seria um curto-circuito no ar condicionado de um dos quartos do “Ninho do Urubu”.

Crédito: Transmissão Globo

 

Em junho de 2019, o valor de mercado do Flamengo era de 115 milhões de euros, cerca de 483,97 milhões de reais. De acordo com o site Transfermarkt, o valor atual do Flamengo é de 144,20 milhões de euros, quase 700 milhões de reais.

Um ano após a tragédia, o clube Rubro-Negro foi campeão do Campeonato Carioca, do Campeonato Brasileiro, da Copa Libertadores e vice-campeão do Mundial de Clubes. Por ter conquistado a maior competição das Américas, o Flamengo recebeu 85 milhões de reais, R$ 35 milhões pela classificação da final e mais R$ 50 milhões pela vitória.

Segundo o jornalista Jorge Nicola, a folha salarial do Flamengo gira em torno de R$ 25 milhões/mês. Só Gabriel Barbosa, artilheiro e ídolo do clube, tem o valor de mercado de 23 milhões de euros, pouco mais de 108 milhões de reais.

Desde a tragédia que matou dez adolescentes, apenas três famílias e o pai de uma das vítimas acertaram a indenização com o clube: Athila Souza Paixão, de 14 anos, Vitor Isaías, 15 anos e Gedson Santos, 14 anos. 

O pai de Rykelmo de Souza Viana, 17 anos, também acertou com o clube, mas sem o conhecimento da mãe do adolescente. Já a mãe do volante acionou a justiça pedindo R$ 6,9 milhões em indenização, sendo R$ 3 milhões de danos morais e R$ 3,9 milhões de pensão.

Já as famílias de Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 15 anos, Bernardo Pisetta, 14 anos, Christian Esmério, 15 anos, Jorge Eduardo Santos, 15 anos, Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos, e Samuel Thomas Rosa, 15 anos, ainda aguardam para negociar com o Flamengo.

Que retorno esses meninos vão dar? Nenhum. Eles se foram. Acho que o Flamengo os vê como uma despesa”, disse Marília Barros, mãe do zagueiro Arthur, em entrevista dada ao Globo Esporte. 

Não fizemos acordo. Só fizemos uma reunião em fevereiro, e de lá para cá nenhum telefonema por parte do Flamengo. Zero. Não tem relação nenhuma. Dia dos pais, das mães, aniversário, natal, Ano Novo... Nos sentimos abandonados. Acham que estão fazendo muito, mas não estão”, afirmou Uelisson Cândido, pai de Pablo.

A avó de Vitor Isaías, Dona Jô, declarou ao Portal Extra que se sente aliviada ao fazer o acordo com o Flamengo.

Eu estou em paz. Antes dizia pra todo mundo que eu não era feliz, mas o sonho dele foi realizado para mim. Morava de aluguel, e em outubro comprei minha casa e meu carro. A minha vida vai continuar, apesar de eu achar que não, pois pensava em me destruir”, disse ela.

Dos 16 sobreviventes do incêndio, três adolescentes ficaram feridos: Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos, Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos, e Jonathan Cruz Ventura, 15 anos. Este último foi o caso mais grave dentre os três. 

Jonathan teve 35% do corpo queimado, se concentrando na região dos ombros, pescoço e dorso. Em abril de 2019, o zagueiro recebeu alta do hospital para receber a continuação do tratamento em casa e no CT do Flamengo.

Cauan e Francisco irão se apresentar ao clube no próximo dia 17 de fevereiro, quando as equipes Sub-15, Sub-16 e Sub-17 voltam das férias. Já Jonathan ainda trabalha na parte física, sendo assim, não tem previsão para voltar aos gramados.

Segundo o jornal O Dia, cinco dos sobreviventes foram dispensados pelo Flamengo em janeiro de 2020: Felipe Cardoso, 17 anos, João Vitor Gasparin Torrezan, 15 anos, Naydjel Callebe Boroski Struhschein, 15 anos, Wendel Alves Gonçalves, 15 anos, e Caike Duarte Pereira da Silva, 15 anos.

No último sábado, 1, através do FlaTV, os dirigentes do Flamengo se pronunciaram afirmando que pretendem construir um memorial em homenagem às vítimas do acidente.

O que existe aqui é o projeto de construir, a exemplo do que existe na Gávea, uma capela para São Judas Tadeu e dentro dessa capela um espaço específico para homenagear os meninos que sofreram esse acidente”, disse Rodolfo Landim, presidente do clube.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!