Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Futebol / COLETIVA!

Santos decepciona e vê Lisca responder críticas dos torcedores

Em mais uma rodada, Santos não conseguiu manter o embalo no Brasileirão e começou a incomodar parte da torcida, que detonou o trabalho de Lisca

Redação Publicado em 29/08/2022, às 09h06

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Santos voltou a tropeçar no Brasileirão - Ivan Storti / Santos FC / Flickr
Santos voltou a tropeçar no Brasileirão - Ivan Storti / Santos FC / Flickr

No último domingo, 28, o Santos voltou a tropeçar na disputa do Brasileirão e decepcionou seus torcedores, que esperavam uma atuação mais consistente devido ao tempo de treinamento ao longo da semana. Diante do empate em zero a zero diante do Cuiabá, a torcida perdeu toda a paciência e começou a criticar o trabalho do técnico Lisca.

A principal reclamação dos torcedores foi em relação à saída do atacante Soteldo durante a etapa final. Na decisão para tentar buscar a vitória, Lisca optou por tirar o camisa dez e colocar o jovem Ângelo. No entanto, a torcida não gostou nada da alteração, visto que o venezuelano era a única válvula de escape do time no confronto diante do Dourado.

Assim, o Santos começou a observar as primeiras críticas mais fortes em relação ao trabalho de Lisca, que foi questionado sobre o tema e não se mostrou incomodado com os gritos de "burro" e com a atuação dos jogadores. Para ele, o empate foi importante para a sequência da temporada, já que as condições do jogo não favoreceram o elenco.

"Normal, né [as críticas]. Na estreia contra o São Paulo, se eu não colocasse o Soteldo, acho que eu não faria o jogo. Os caras iriam me tirar do jogo. Mais ou menos como aconteceu com o Pelé na vez em que o juiz o expulsou, mas quem saiu foi o juiz. O Soteldo tem um pouco disso, mas realmente ele estava cansado", explicou Lisca em entrevista coletiva.

Torcida do Santos no jogo contra o Cuiabá
Santos viu a torcida perder a paciência após novo empate (Crédito: Ivan Storti / Santos FC / Flickr)

"Estava sentindo o clima. Já estava prendendo a bola. Tomamos dois contra-ataques com a perda de bola dele. E eu tenho um menino muito rápido, muito dinâmico, que é o Ângelo. Precisava também dessa nova energia, como o Cuiabá deu nova energia. Sentimos um pouco no primeiro tempo, apesar de ter controlado bem a partida. Não ter permitido a eles a construção", completou.

"Continuamos no G-8, nos aproximamos mais do G-4, do G-6. Mantivemos uma distância boa para a zona de rebaixamento. Agora é caminhar e fazer um grande jogo contra o Goiás. É um time que também joga com linha de três zagueiros, dois alas. Tem o Pedro lá na frente como referência", finalizou Lisca durante entrevista coletiva após o empate do Santos.


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!