Gerson completou 100 partidas com a camisa do Flamengo e atualmente é um dos principais jogadores da equipe Rubro-Negra. Se depender dele, essa boa fase na equipe vai durar por muitos anos ainda.
 
 
Com contrato válido até 2023, ele já iniciou as conversas pela renovação até, pelo menos 2024, mas as negociações seguem emperradas por conta da maior cautela adotada pelos dirigentes por causa da questão financeira durante a pandemia de coronavírus.
 
Na mesma situação que Arrascaeta, onde ambos não tiveram reajuste salarial, Gerson não esteve envolvido em polêmica com relação à renovação, como o companheiro uruguaio.
 
Em entrevista ao site "Globo Esporte", o volante se mostrou compreensivo à questão financeira e tranquilo por um acordo em breve.
 
"Encaro essa situação como pauto meu trabalho no dia a dia: com respeito. Estamos vivendo uma situação extremamente complicada em virtude da pandemia e isso também é analisado por mim. Eu e meu pai temos um diálogo muito bom com o clube e na hora certa essa situação será ajustada", disse.
 
Torcedor do Flamengo, Gerson chegou em 2019 e viu sua carreira mudar. Principalmente na questão de títulos e em seu status. O jogador conta nove taças conquistadas pelo clube e quer ainda mais.
 
"Foi uma mudança completa. Eu cheguei aqui com apenas um título e menos de dois anos depois conquistei nove. Isso traz bagagem, experiência e representatividade. A maior mudança é a de status e consequentemente um aumento de responsabilidade. Um clube como o Flamengo te faz acordar pensando em títulos e dormir pensando em títulos", finalizou.