Sportbuzz
Testeira
Futebol / COLETIVA!

Fernando Diniz abre o jogo sobre chegada de reforços ao Santos

No comando do Santos, Fernando Diniz ainda fez um apelo à diretoria

Redação Publicado em 13/05/2021, às 13h40

Fernando Diniz estreou com vitória no Santos - Ivan Storti / Santos FC / Flickr
Fernando Diniz estreou com vitória no Santos - Ivan Storti / Santos FC / Flickr
Após estrear com vitória e expulsão no comando do Santos, Fernando Diniz concedeu entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 13, para comentar as impressões sobre o primeiro jogo e a sequência da temporada do clube paulista.
 
Por não ter concedido entrevista logo após a vitória diante do Boca Juniors, Fernando Diniz foi o escolhido pelo Peixe para conversar com a imprensa. E um dos principais assuntos abordados foi a possível chegada e saída de jogadores.
 
 
Bastante sincero, Fernando Diniz confirmou que o Santos está atrás de reforços. No entanto, o treinador ressaltou a importância de analisar bem os nomes propostos para realizar contratações pontuais e certeiras.
 
Prefiro trazer poucos e bons do que uma quantidade maior de quem não possa ajudar tanto. Temos que ser criativos e coerentes para acertar nessas contratações”, iniciou Diniz.
 
Questionado sobre a chegada dos reforços e a utilização de jogadores mais jovens, Fernando Diniz aproveitou o momento para rasgar elogios ao zagueiro Kaiky, que vem conquistando seu espaço no elenco principal do Santos.
 
Que chegue e vista camisa para não pesar. Buscaremos esse tipo de jogador. É difícil falar em melhor do que a molecada. Como achar um zagueiro que joga melhor que o Kaiky hoje? Podem vir e buscar posição, mas os jovens vão marcando território. Temos que reforçar com quem vista a camisa e não sinta o peso, jogando com naturalidade”, avaliou.

SAÍDAS DE ATLETAS

 
Além de comentar a possível chegada de jogadores, Fernando Diniz também foi perguntado sobre a saída de alguns atletas, já que o Santos vive grave crise financeira. Apesar disso, o treinador fez um apelo à diretoria para não vender “ninguém ou quase ninguém”.
 
Perdemos jogadores importantes como Veríssimo, Pituca e Soteldo, além de Sandry, Sánchez e Jobson. A conversa com o presidente é de não perder ninguém ou quase ninguém e reforçar pontualmente. Gosto de ver primeiro do que contratar. Não sou de contratar muito. Depois vamos ver quem pode vir para ajudar o Santos”, concluiu Diniz.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!