Sportbuzz
Testeira
Colunistas / Eduardo Colli / CHAMPIONS LEAGUE

A conduta de Thomas Tuchel, do Chelsea, até a final da Champions League 2020-21

Técnico e ex-futebolista alemão levantou o clube na atual temporada

Eduardo Colli Publicado em 25/05/2021, às 07h00

Thomas Tuchel, treinador do Chelsea - Getty Images
Thomas Tuchel, treinador do Chelsea - Getty Images

Nascido na cidade alemã de Krumbach, Tuchel treinou várias categorias de base no Stuttgarter Kickers, Ulm 1846 e Augsburg II.

Na temporada 2009-10, assumiu o time principal do Mainz, onde ficou até 2014.

Seu primeiro título foi a Copa da Alemanha de 2016–17, conquistada com o Borussia Dortmund, mas ao final da temporada Thomas acabou sendo demitido.

Contratado pelo clube francês do Paris Saint-Germain em seguida, venceu os campeonatos nacionais de 2018-19 e 2091-20, levando o clube pela primeira vez a final da Champions na temporada 2019-20, mas acabou derrotado pelo Bayern Munique por 1 a 0.

Thomas Tuchel conduziu o Chelsea à final da Champions League (Getty Images)

 

Como joga o Chelsea de Thomas Tuchel

Apesar da objeção dos torcedores, Thomas Tuchel levantou o Chelsea. São 17 vitórias (a mais importante 2 x 0 contra o Real Madrid na semifinal da Champions), 6 empates e apenas 4 derrotas em 27 jogos, com a ótima média de 2,11 pontos por partida.

A mudança principal é a adoção do “gegenpressing”, termo alemão para a pressão pós-perda da bola, onde a transição defensiva é intensificada para recuperar a posse de bola, pressionando o jogador a "comer" bola, recompondo o time, com a organização estrutural. É um estilo de jogo constante, intenso e coletivo.

No Chelsea, os alas (Reece James/Callum Hudson-Odoi e Marcos Alonso/Ben Chilwell) tornam o time dinâmico, buscando o controle dos espaços ao sistema.

O ataque é veloz para explorar os erros e fraquezas da defesa adversária, com cinco jogadores avançados ocupando ângulos diagonais facilitando o passe.

A defesa, que joga avançada, evolui bastante com Tuchel.

Enquanto seu antecessor, Frank Lampard, era um técnico sério, de dar poucas orientações durante as partidas e de pouco diálogo com os atletas, Tuchel é brincalhão e implantou a “aprendizagem guiada”, onde o treinador orienta os jogadores a alcançarem o objetivo traçado, sem ditar direções específicas. São eles quem devem pensar nos meios para obtê-los, induzindo o pensar rápido, estimulando a estratégia e a criatividade. Pelo jeito deu certo, né?

O Chelsea de Tuchel enfrenta o Manchester City na grande final da Champions Leagues 2020-21 no próximo sábado, 29.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!