Sportbuzz
Testeira
Lutas / MMA / VISH!

UFC: Masvidal é preso após atacar Covington

A rivalidade no UFC entre Jorge Masvidal e Colby Covington saiu dos octógonos e foi acabar numa briga entre ambos num restaurante em Miami

Redação Publicado em 24/03/2022, às 12h25

Depois do UFC 272, Masvidal foi preso após agredir Covington num restaurante em Miami - GettyImages
Depois do UFC 272, Masvidal foi preso após agredir Covington num restaurante em Miami - GettyImages

Jorge Masvidal e Colby Covington saíram dos octógonos e levaram a rivalidade do UFC para um restaurante em Miami, na última segunda-feira, 21. Na oportunidade, o cubano partiu para cima do rival americano, que estava com os amigos e acertou dois socos no olho, na boca e também quebrou o dente do adversário. O amigo de Colby chamou a polícia e o caso se encerrou com uma prisão. 

De acordo com o que foi divulgado pelo site "Globo Esporte", Jorge Masvidal foi acusado de agressão utilizando máscara e também de ato criminoso. A tendência é de que ele pague uma fiança de R$ 72 mil devido ao ato violento que teve contra Covington. No entanto, a rivalidade entre os dois no UFC não foi benéfica para o cubano, que acabou atrás das grades. 

CANAL - SPORTBUZZ:

Depois do ataque, Masvidal se posicionou nas redes sociais e explicou os motivos de ter atacado o adversário do Ultimate. Segundo Jorge, essa agressão foi uma resposta as declarações de Colby Covington sobre a sua família, principalmente em relação aos seus filhos. Vale destacar, que o fato aconteceu depois da vitória do americano contra o rival no UFC 272. 

Na oportunidade, Covington até chegou ameaçar Masvidal de morte: "Não foi meu melhor desempenho, porque foram muitas emoções fluindo. Ele era um verdadeiro amigo meu em um ponto da minha carreira. Mas ele é um ladrão tão traiçoeiro que tentou contar mentiras para a mídia, como ele sempre faz. Ele é um mentiroso e um ladrão, já foi preso por roubar carros e por dar golpes em mãe solteira".

Covington em ação
Covington bateu Jorge Masdival e saiu com uma vitória imporante no UFC 272 (Crédito: GettyImages)
Deixei as emoções tomarem conta de mim, mas ainda assim fui dominante. Acabei de mostrar que não sou o lutador número 1 do mundo à toa. E a luta nem foi competitiva esta noite. Se tivéssemos lutado na rua, ele teria tido a cabeça arrancada, porque ninguém poderia ajudá-lo Ele teve sorte do UFC estar aqui para salvá-lo, porque se lutássemos na rua ele estaria morto".

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!