Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » Europa

Segundas chances: técnicos que retornaram a ex-clubes

Retornar a um clube seria um risco ou não? Existem histórias de sucesso e fracassos

Redação Publicado em 04/06/2021, às 09h32

Carlo Ancelotti sorrindo durante partida
Carlo Ancelotti sorrindo durante partida - Getty Images

Nos últimos dias vimos CarloAncelotti e MassimilianoAllegri retornando ao RealMadrid e a Juventus, respectivamente. Já é comum vermos técnicos indo e voltando dos clubes, principalmente no Brasil. Mas na Europa não é tão diferente! Conforme lembrado pelo site The Sun, veja a lista de técnicos que tiveram sucesso, e outros que nem tanto! 

Deu bom!

 

Jupp Heynckes - Bayern de Munique 

Foram quatro passagens pelo clube Bávaro! 

A primeira foi de 1987-91, onde Heynckes venceu duas Bundesligas, porém não teve sucesso no cenário europeu, sendo demitido após chegar duas vezes seguidas às semis-finais. 

Em 2009, voltou como salvador, pegando o lugar de JurgenKlinsmann, com a missão de ajudar o Bayern a se classificar para a Champions League. Em seus 5 jogos, ganhou 4 e empatou 1, se classificando em segundo. 

A terceira passagem foi a de maior sucesso, na temporada de 2012-2013: levantou os canecos da Bundesliga, DFB-Pokal Cup e a cobiçada UEFA Champions League. 

A quarta e última foi em 2017-2018, vencendo a Bundesliga após a demissão de CarloAncelotti!

Jupp Heinckes comandando o Bayern de Munique - Créditos das fotos / Getty Images

 

Jose Mourinho - Chelsea

Chegada de Mourinho ao Chelsea - Créditos / Getty Images

 

Mourinho é uma lenda do futebol, mas tem um lugar especial em Londres. Após vencer em dois anos seguidos a Premier League de 2004-07, entrou para a história dos Blues. Mas a relação com o clube foi abalada pelo conflito entre o técnico e o dono, RomanAbramovich, que demitiu Mourinho após ser eliminado na Champions pelo Rosenborg

Seu retorno ocorreu em 2013, e na temporada seguinte trouxe mais um título a Stamford Bridge. Já em 2015, "The Special One" saiu do Chelsea mais uma vez.

Fabio Capello - Real Madrid

Capello convers com David Beckham durante jogo do Real Madrid - Créditos / Getty Images

 

Capello teve duas passagens pelo Real, levando a La Liga em ambas. O italiano chegou primeiro em 1996-97, ficando apenas uma temporada, mas ganhando o título nacional. Depois, entrou em conflito com LorenzoSanz sobre a posição em que Raul deveria jogar. 

Retornou em 2006-07, para tirar o Real Madrid da maior seca de títulos da sua história. Com os galáticos sob seu comando, venceu a La Liga na última rodada sobre o Mallorca e superou o Barcelona na pontuação. 

Deu ruim...

 

Kevin Keegan -  Newcastle

Nas temporadas de 1992-97, fez um trabalho de sucesso como técnico do Newcastle

Seu primeiro êxito foi levar o time à Premier League em 1993, após uma enorme reconstrução do clube, onde Keegan até mesmo tirou dinheiro do próprio bolso para limpar o centro de treinamento, afim de dar um tom mais profissional para aqueles com quem trabalhava. 

Assim, na temporada de 1995-96, montou um dos clubes mais populares da história do campeonato, apesar de não ter vencido. Saiu em 1997, mas voltou em 2008, ficando apenas 8 meses depois de discordar das contratações daquele ano. 

Kenny Dalglish - Liverpool

Filho de Anfield, Dalglish fez todo o caminho: foi de jogador à técnico e assumiu o cargo de treinador em 1985. 

Kenny venceu uma liga e duas copas logo em sua primeira temporada, e depois nos anos de 1988 e 1990 venceu títulos da primeira divisão. Saiu em 1991, mas retornou após 20 anos como técnico interino. 

Sua segunda passagem começou bem, dando Dalglish o cargo completo de técnico. Mas só ter sucesso na Copa da Liga não foi o suficiente: finalizar a Premier League em oitavo serviu para demitir o professor em 2012. 

Zinedine Zidane - Real Madrid

Zidane é gênio. Como jogador, incomparável, e como técnico, a definição de sucesso. Mas falando de sua carreira como comandante, o padrão e a expectativa de seu trabalho eram tão grandes que não foram alcançadas em sua segunda passagem. 

Primeiro, iniciou em 2016, e logo ganhou a primeira Champions League. Assim começou a dinastia de Madrid: mais duas Champions seguidas, La Liga, duas Super Copas e Mundiais de Clubes. Isso tudo de 2016-2018, quando Zinedine decidiu que era a hora de sair. 

Entretanto, retornou apenas uma ano depois, e chegou a vencer uma La Liga, mas falhou no campeonato Europeu e foi vice-colocado do título espanhol, ficando atrás do rival Atlético de Madrid. Assim, após uma temporada sem títulos, esse foi o fim de sua segunda passagem pelo Real.

Zidane com Eden Hazard em jogo do Real Madrid - Créditos / Getty Images

 


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!