Sportbuzz
Testeira
Futebol / PENSANDO NO FUTURO

Saiba quais serão os principais desafios do Vasco para 2022

Permanecendo na Série B do Brasileirão, a equipe do Vasco vai precisar fazer uma verdadeira alteração em seus planos, e principalmente elenco, para subir à elite na próxima temporada

Redação Publicado em 10/11/2021, às 11h43

São Januário, estádio do Vasco - GettyImages
São Januário, estádio do Vasco - GettyImages

Desde que caiu para a Série B do Brasileirão, o Vasco teve que fazer diversas alterações em seus planos. O principal deles, e o que acaba afetando todo o resto, o financeiro contou com uma queda nas receitas de aproximadamente R$ 100 milhões de acordo com o balanço divulgado anualmente pelo clube carioca.

Neste um ano que passou a disputar a segunda divisão, o clube teve que se virar nos 30 para ajustar as contas, e ainda teve que lidar com a chegada da pandemia de coronavírus, que causou o fechamento dos estádios, queda na receita de bilheteria, mas por outro lado os pagamentos de jogadores e funcionários continuaram da mesma forma.

Dessa forma, o SportBuzz, baseado nas informações publicadas pelo site "Super Vasco" coloca aqui quais serão os principais, novos e antigos desafios da equipe Cruz-Maltina para a próxima temporada, onde certamente vai focar muito mais em conquistar pontos dentro de campo, e sanar as dívidas fora dele. Confira:

Pagamento de dívidas

Para 2022 já é certo: o Vasco precisa continuar se ajustando financeiramente para pagar as dívidas em mais um ano que a renda estará restrita. A publicação citada informa que o novo planejamento passou pelas negociações feitas com a Procuradoria Geral da Fazenda e as Justiça Cível e Trabalhista.

Diante disso, as conversas foram feitas com base em duas possibilidades: conseguir o acesso para Série A do Brasileirão, ou fracassar dentro de campo, e continuar na Série B por mais uma temporada. Faltando apenas cinco rodadas para o fim da competição, recentemente o Vasco perdeu para o Guarani, e ficou oito pontos distante do G4.

Falando das pendências cíveis e trabalhistas, o clube encaminhou o acordo do Regime Centralizado de Execuções. Nele, haverá um desconto de 20% da receita total, sendo que o valor geral dos débitos em execução é de R$ 223 milhões. No entanto, a montante das ações é maior, sendo R$ 380 milhões. 

Ainda nesta semana, o clube carioca fechou um acordo com a PGFN para a dívida tributária, onde foi obtido um desconto de R$ 121 milhões, além da recuperação de R$ 6 milhões de depósito judicial. Dessa forma, o valor do débito com o governo foi de R$ 219 milhões, e a diretoria ainda pretende trabalhar nos outros R$ 50 milhões em FGTS que considera como cobrança indevida.

Assim, a publicação ainda destaca que o Vasco conseguiu ajustar os pagamentos ao fluxo do dinheiro que poderia receber continuando na Série B. Em 2022, o clube terá de quitar R$ 8 milhões, o que representa R$ 670 mil por mês. Desse jeito, o clube deve destinar em torno de 25% da sua receita do próximo ano para pagar suas principais dívidas. 

No fim de 2021, o Vasco planeja terminar com uma dívida de R$ 688 milhões, o que representaria uma redução de R$ 140 milhões do débito no ano. Do total da dívida, são R$ 219 milhões tributários, R$ 336 milhões cobrados na Justiça, e R$ 133 milhões de empréstimos bancários.

Da forma como o campeonato está andando, e a atual posição do Vasco na tabela de classificação, é mais provável que a permanência na Série B se confirme, e dessa forma, o principal desafio para o próximo ano será manter tudo em dia, e montar um time capaz de subir à Série A em 2022.

Com tantos milhões em dívidas, fica difícil contratar jogadores fortes, e mais, mantê-los no elenco mesmo que vez ou outra o salário atrase. Assim, para fazer seu time mais competitivo, e voltar a dar alegrias, e alívio ao torcedor, o Vasco primeiro precisa se planejar financeiramente, para depois se organizar no âmbito esportivo.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!