Sportbuzz
Testeira
Futebol / SERÁ?

Rivaldo aponta possibilidade de Mourinho estar aberto a experiência no futebol brasileiro; saiba mais!

Mourinho deixou o comando do Tottenham na última semana e segundo Rivaldo, pode se arriscar no Brasil

Redação Publicado em 22/04/2021, às 06h24

Mourinho pode ter experiência no futebol brasileiro segundo Rivaldo - GettyImages
Mourinho pode ter experiência no futebol brasileiro segundo Rivaldo - GettyImages
A contratação do treinador José Mourinho pelo Tottenham tinha um objetivo em específico: conquistar títulos e como isso não foi acontecendo, ele foi demitido na última semana pelo clube inglês. Porém, o futuro do técnico pode acabar sendo no Brasil, como revelou Rivaldo.
 
 
Em entrevista à "Betfair.net", o ex-jogador comentou das especulações sobre a carreira de Mourinho e dessa possibilidade de se aventurar em terras brasileiras.
 
"O Mourinho acabou sendo demitido do Tottenham e, embora o clube pudesse esperar mais um pouco até a Final da Copa da Liga que o clube disputa no domingo, eu acredito que a diretoria pensou que nada poderia alterar sua decisão e definiu a situação", comentou Rivaldo.
 
"Eu sou amigo dele e considero que José Mourinho é uma excelente pessoa e um técnico fantástico, então com certeza ele terá muitos clubes interessados nele nos próximos meses. Até já ouvi falar da possibilidade de ele poder treinar um clube brasileiro, e essa pode ser uma grande oportunidade para um clube do meu país tentar contratá-lo, além de que seria uma nova experiência para Mourinho, e quem sabe ele esteja interessado em abraçar um projeto na América do Sul", contou.
 
Segundo análise da "Betfair.net", o destino mais provável de Mourinho seria treinar a Seleção de Portugal, com 15,4% de probabilidade, seguido de Juventus, com 14,3% de chances e Porto, com 11,1%.
 
Falando de estatística, a probabilidade de treinar um time brasileiro não é grande, já que as chances de ele assinar com o São Paulo são de 2,4%; Palmeiras e Santos, 2%; Flamengo e Corinthians, 1,6% de chances.
 

Superliga europeia

 
Rivaldo ainda comentou sobre a criação frustrada da Superliga europeia, que movimentou o mundo do esporte nas primeiras horas. Anunciada no último domingo, 18, por 12 clubes espanhóis, ingleses e italianos, a iniciativa naufragou dois dias depois.
 
Apesar da desistência de grande parte das equipes, o grupo informou que agora vai analisar novas alternativas para realizar seu torneio que é justamente uma alternativa a Champions League.
 
"Essa semana o futebol testemunhou o anúncio da criação de uma nova liga europeia organizada por 12 grandes clubes europeus que poderia concorrer com os torneios da UEFA, porém eu penso que essa competição não deve ir em frente nem acredito que irá mesmo acontecer", afirmou.
 
"Em minha opinião, os clubes que tentaram criar essa nova liga revelaram uma grande falta de respeito com os outros clubes intermediários e com seus próprios torcedores, que já todos percebemos não estarem de acordo", disse antes de completar.
 
"Não faz sentido resumir a elite do futebol a 12 ou 15 clubes como estava sendo pensado nesse novo formato, pois o futebol europeu tem muitos outros grandes clubes e intermediários que com certeza têm seu lugar no topo do futebol europeu", comentou.
 
"Times como o PSG, Bayern Munique ou Borussia Dortmund ficaram de fora desse grupo e ninguém imagina vê-los disputando competições menores. Nunca seria uma competição justa, até porque alguns sempre teriam seu lugar reservado independentemente dos seus resultados", opinou.
 
"Jogadores e torcedores ingleses já se manifestaram com grande força contra essa superliga, e eu acredito que também na Espanha e Itália isso irá acontecer pois se trata de uma decisão muito desrespeitosa com todo o mundo do futebol", finalizou Rivaldo.
 

Superliga Sul-Americana

 
Seguindo o mesmo raciocínio, o craque também comentou a possibilidade de existir uma Superliga com os países sul-americanos e na opinião dele, a ideia é tão descabida quanto a da Superliga europeia.
 
"Quando uma notícia dessas agita todo o futebol mundial, é normal que nos outros continentes também se comece a considerar se faria sentido tomar uma medida similar, mas eu acho esse tema da Superliga Europeia tão absurdo que também descarto totalmente essa possibilidade na América do Sul, onde Brasil e Argentina poderiam pensar em algo similar", disse.
 
"Não faz sentido mexer em competições que estão funcionando bem e dando chance para todos os clubes, sejam eles grandes, intermediários ou menores. É assim que o futebol sempre funcionou e deve seguir funcionando", contou.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!