Sportbuzz
Testeira
Futebol / BASTIDORES!

Cicinho relembra forte cobrança de ex-dirigente do Atlético-MG: "Colocou o dedo na minha cara"

História contada por Cicinho envolve Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético-MG

Redação Publicado em 08/06/2021, às 15h50

Cicinho atuou no Atlético-MG entre os anos de 2001 e 2003 - GettyImages
Cicinho atuou no Atlético-MG entre os anos de 2001 e 2003 - GettyImages

Mais uma vez, o ex-lateral Cicinho relembrou sua passagem com a camisa do Atlético-MG, que aconteceu entre os anos de 2001 e 2003. Após grande imbróglio, o atleta entrou na Justiça e conseguiu deixar o clube mineiro.

Durante o programa “Arena SBT”, Cicinho relembrou um episódio vivido com Alexandre Kalil, ex-presidente do Galo. Segundo o ex-lateral, o dirigente foi bastante duro ao cobrá-lo por conta dos problemas vivenciados fora das quatro linhas.

 

Não foi ligação, ele foi apontando na minha cara dentro do centro de treinamentos, mas não de uma maneira pejorativa, e sim para me alertar. Porque eu tinha problema com baladas e ele colocou o dedo na minha cara, falou que eu era um jogadorzinho, não tinha ganhado nada, estava acompanhando pessoas que não eram para acompanhar”, iniciou Cicinho.

Falou 'se for preciso eu piso na cabeça de mãe e pai que vierem aqui, mas aqui precisa me respeitar'. Isso me ajudou muito na carreira. É uma responsabilidade do diretor”, completou.

Vale destacar que Cicinho não nutre boas relações com alguns dirigentes do Atlético-MG. Por conta de um imbróglio judicial, o ex-jogador não costuma citar boas referências dos profissionais do clube mineiro.

ENTENDA O IMBRÓGLIO!

O imbróglio envolve Cicinho, Atlético-MG e um banco. Como acionou e venceu o clube mineiro na Justiça, o ex-jogador sofreu uma ação da entidade financeira, já que 50% dos direitos econômicos que pertenciam ao banco foram perdidos.

Porém, o banco e o Atlético-MG passaram a negociar para que houvesse uma recompensa à entidade financeira. Como não respondeu aos chamados para tentar um acordo, Cicinho teve que pagar uma multa.

A versão foi contada pelo ex-dirigente do Galo, Lásaro Cândido da Cunha, em vídeo divulgado nas redes sociais.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!