Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify Sportbuzz
Fórmula 1 / VACILOU?

F1: Binotto abre o jogo sobre erro de Leclerc no GP da França

Chefe de equipe da Ferrari na F1, Mattia Binotto foi sincero sobre Leclerc e a responsabilidade do piloto pela batida que ocorreu no GP da França

Redação Publicado em 25/07/2022, às 15h38

Charles Leclerc, piloto da Ferrari na F1 - Getty Images
Charles Leclerc, piloto da Ferrari na F1 - Getty Images

Charles Leclerc, piloto da Ferrari na F1, foi defendido pelo chefe de equipe Mattia Binotto, após erro cometido no GP da França. Na 17ª volta da corrida, quando se encontrava na liderança, o monegasco acabou batendo na barreira de pneus, próxima à curva 11, e deixou o caminho aberto para os demais competidores.

“É um julgamento um pouco injusto”, destacou Binotto, sobre as críticas direcionadas a Leclerc. “Ele estava pilotando no limite. Há coisas que podem acontecer quando você está guiando no limite. Já que aconteceu, veremos se houve mais alguma coisa, tomaremos tempo com ele para discutir e avaliar isso, mas no momento não há razão para culpá-lo”.

CANAL - SPORTBUZZ:

No rádio, Charles havia apontado para uma possível falha do acelerador, como ocorreu no GP da Áustria; no entanto, as chances foram descartadas. O piloto, que briga na classificação geral com Max Verstappen, o vitorioso no circuito Paul Ricard, reconheceu a responsabilidade por jogar fora os pontos que poderia ter somado caso tivesse se mantido na 1ª posição.

“Obviamente, é extremamente frustrante. Sinto que estou no nível mais alto da minha carreira desde o início da temporada, mas não faz sentido jogar nesse nível alto se estou cometendo esses erros”, desabafou o monegasco. “Acho que são 32 pontos no geral (entre os perdidos por falhas), 25 hoje. Acho que era provável que ganhássemos porque fomos rápidos. E sete em Ímola, com meu erro”.

Leclerc defendendo a Ferrari na F1
Leclerc defendendo a Ferrari na F1 (Créditos: Getty Images)

Leclerc também assumiu a culpa de antemão caso a Ferrari não obtenha um bom resultado na atual edição. “No final do ano, vamos contar de volta. E, se faltarem 32 pontos, então eu sei que está vindo de mim e não merecia o campeonato. Mas para a segunda metade do campeonato, eu preciso estar no topo dessas coisas se eu quiser ser um campeão mundial”, pontuou.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!