Sportbuzz
Testeira
Futebol / EITA!

Após polêmica sobre público nos estádios, presidente do Grêmio manda recado para Flamengo

Romildo Bolzan Jr, presidente do Grêmio, se pronunciou sobre polêmica envolvendo Flamengo

Redação Publicado em 09/09/2021, às 15h44 - Atualizado às 16h02

Grêmio ese colocou contra a postura do Flamengo - Morgana Schuh/ Grêmio
Grêmio ese colocou contra a postura do Flamengo - Morgana Schuh/ Grêmio

O Flamengo gerou uma grande polêmica nos últimos dias, após conseguir uma liberação para ter público no Maracanã a partir do dia 15 de setembro. O clube carioca gerou uma forte revolta nos outros times da primeira divisão do Campeonato Brasileiro e um dos que mais se manifestaram contra a equipe carioca foi o Grêmio

Nesta quinta-feira, 9, em entrevista ao programa "Seleção SporTV", Romildo Bolzan Jr foi questionado em relação a polêmica ao qual o Flamengo se envolveu e o presidente do Grêmio aproveitou para mandar um recado ao time rubro-negro. De acordo com o dirigente, a volta de público antecipada e sem a anuência dos outros clubes da série A pode ser um fator que colabore para os resultados do Fla dentro de campo. 

"A posição do Grêmio é da isonomia, aquilo que significa o compromisso assumido no inicio do campeonato, é uma situação previamente aceita, que se tornou obrigatória entre as partes. Estamos fazendo nossa parte e aguardamos a reciprocidade", afirmou. 

"A gente está examinando essa situação. A reunião de ontem dos clubes refez o protocolo, criou um novo comportamento dos envolvidos e estamos aguardando até o dia 28 de setembro para se reunir novamente e pra uniformizar os protocolos estaduais, para gerar equilíbrio e regularizar as medidas sanitárias. Até o dia 28 todos nós estamos auxiliando a CBF em relação a isso. Estamos examinando o regulamento e as consequências, já que há um descumprimento em vigor, e podemos não entrar em campo (contra o Flamengo). Mas estamos analisando, vendo consequências e o resultado disso é um resultado ético. Caso não haja um acordo, vamos analisar nossas respostas de uma maneira mais forte", completou. 

Além disso, o presidente do Grêmio também comentou sobre o distanciamento dos clubes brasileiros e a individualização do futebol nacional. Para Romildo Bolzan Jr é necessário que os principais times do Brasil consigam se reaproximar e unir-se para formar um futebol local ainda mais forte. 

"Estamos em um momento de fragilidade, a liga foi um sopro apenas, não era um grito de independência. Mas não estava no script esse momento de fragilidade quando chegassem os momentos de decisão. Em uma liga todo mundo tem que ganhar, pra dar equilibro técnico. Alguém vai ter que renunciar algumas coisas, esse é o principio da coletividade, para todos crescerem. Não é exatamente uma isonomia, pois os clubes têm patamares diferentes, mas não pode acontecer oportunismo. Ou tem regra ou não tem, ou tem regulamento ou não tem. Isso é uma questão cultural, vamos avançar ou não. Hoje vejo uma fragilidade", desabafou. 

Romildo Bolzan Jr também deu maiores detalhes da reunião entre 19 clubes, dos 20 que disputam a série A do Brasileirão, e explicou como vai funcionar o retorno das torcidas aos estádios brasileiros. A tendência, depois do encontro mediado pela CBF, é de que o público retorne na 23ª rodada da competição, em outubro. 

"É um acordo formal. Ele ratifica o regulamento da confiança e coloca outras situações. Tem um protocolo da isonomia em relação a volta dos jogos, é algo formalizado entre os clubes. Faz parte do compromisso e do que vincula os clubes com a competição. É lei para o campeonato. Protocolo de recomendações do retorno dos públicos ao estádio", finalizou.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!