Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Futebol / FINAL ANTECIPADA

Leverkusen x Bayern: Paulo Sérgio fala sobre clube, expectativas e mais

Paulo Sérgio, embaixador do Bayer Leverkusen, falou com exclusividade para o SportBuzz sobre o momento do clube, jogo contra o Bayern de Munique e mais; confira

Paulo Sérgio - Divulgação
Paulo Sérgio - Divulgação

Na última quinta-feira, 8, o SportBuzz participou de uma entrevista coletiva com Paulo Sérgio, ex-jogador tetracampeão do mundo em 1994 com a Seleção Brasileira. Atualmente, o ex-atleta é embaixador do Bayer Leverkusen, da Alemanha, e falou com a imprensa sobre o momento do time e muito mais. Veja!

O tetracampeão chegou na Bundesliga em 1993, vendido pelo Corinthians, clube que o revelou, para o Bayer. Lá, ficou quatro anos, até ser negociado para a Roma, da Itália. Ele acabou voltando para a Alemanha em 1999, jogando pelo Bayern de Munique por três temporadas.

Eu chego na Alemanha em um momento bem complicado, porque o Muro de Berlim havia caído em 1989 e eu chego em 1993”, começou Paulo, sobre seu período no país.

“Tinha uma transição de jogadores da Alemanha Oriental para a Alemanha Ocidental e foi um período onde jogavam três estrangeiros em cada equipe. E eu chego em uma época onde a seleção havia ganhado a Copa do Mundo, em 1990. E lógico que para jogar no futebol alemão estando no Brasil foi um período difícil, porque para essa transição do calor, que nós temos, não tinha aqui. Assim como a questão da temperatura, da língua e da cultura foi muito difícil em um primeiro momento”, completou.

Atualmente, o Bayer Leverkusen ocupa a liderança do Campeonato Alemão, com 16 vitórias em 20 partidas, sem nenhuma derrota até o momento. O trabalho do treinador Xabi Alonso encanta qualquer um, até o tetracampeão.

Eu creio que ele traz uma mentalidade vencedora para a equipe. As equipes que ele passou foram vitoriosas”, afirmou Paulo Sérgio.

“Você criando essa mentalidade, com certeza a equipe vai se adaptando no decorrer dos anos. Nós vemos uma equipe madura, que, lógico, precisa de seus reforços. Mas hoje o Bayer tem uma equipe muito competitiva, trazendo um futebol atraente. Se nós olharmos o que o Fernando Diniz vem fazendo no Fluminense, com posse de bola, é isso que o Xabi adotou. Esse esquema de jogo com retenção de bola”, completou, em resposta ao SportBuzz.

“O Bayer sempre foi um time que trabalhou muito com os jovens. Uma equipe que dá oportunidades, mas estes jogadores precisam vir e jogar bem. [...] O meu trabalho agora é de aproximar os países latino-americanos do Leverkusen. Queremos ter mais torcedores ao redor do mundo, mais academias de futebol na América Latina”, explicou Paulo Sérgio, sobre seu trabalho no time.

“Aqui é o time do povo. Quando cheguei, havia um estádio para 14 mil pessoas, agora não mais. Temos um estádio para mais de 30 mil pessoas. No Corinthians, sempre falamos que, mesmo não ganhando, somos corintianos. Aqui no Leverkusen é a mesma paixão”, comparou.

Quando perguntado sobre os jogadores brasileiros da atualidade e suas relações com os torcedores do Brasil, o ex-jogador foi firme.

“As características dos jogadores brasileiros sempre foram de drible, de alegria, de fazer as coisas diferentes. Mas, hoje não vemos mais isso. Temos um jogador como Neymar e depois dele não tivemos mais. Temos Endrick, mas temos que ter calma com ele, está no Palmeiras e depois vai para o Real Madrid. É um jogador que merece muita atenção. [...] Perdemos algumas das características. Podemos ver o Fluminense e ver que Diniz está fazendo um ótimo trabalho, mas não conseguiu implementar isso na Seleção. Teve suas dificuldades, entretanto, mostrou que temos ótimos jogadores com as antigas características, mas que perderam suas identidades na Europa. Isso não pode”, disparou.

Neste sábado, 10, o Bayer Leverkusen enfrenta o Bayern de Munique em praticamente uma final adiantada. Os donos da casa entram na BayArena na primeira colocação do campeonato, com 52 pontos, enquanto os visitantes seguem na cola, na segunda posição, com 50. A vitória de um e a derrota de outro pode ser crucial na continuação da temporada.

“É um jogo importante, que podemos fazer uma final. Existem duas características em campo. O Bayer tem um treinador que traz essa vontade de vencer e isso é muito importante. Mas, a equipe também joga muito bem. Do outro lado, temos uma equipe que sempre ganhou. Faz 11 anos que estão ganhando a Bundesliga, mas que hoje está com um time em formação”, começou Paulo.

No duelo da quarta rodada desta temporada, o Leverkusen visitou o Bayern e saiu somente com um empate por 2 a 2, conquistado nos acréscimos. “Amanhã vamos ver uma partida onde as duas equipes vão entrar para ganhar. [...] Esperamos um bom futebol e todos da Alemanha estão esperando pelo jogo”, completou.


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!