Sportbuzz
Testeira
Futebol / COMPLICADO

Dirigente do São Paulo comenta saída de Daniel Alves e revela que clube e jogador erraram: "Não foi legal"

A forma como o São Paulo conduziu a saída de Daniel Alves não agradou o dirigente Tricolor

Redação Publicado em 25/10/2021, às 10h37

Daniel Alves com a camisa do São Paulo de costas para a câmera - GettyImages
Daniel Alves com a camisa do São Paulo de costas para a câmera - GettyImages

A conturbada saída de Daniel Alves do São Paulo, depois do alvoroço positivo que foi seu retorno ao clube foi comentada pelo ex-treinador e hoje dirigente do clube, Muricy Ramalho, especialmente por conta da forma que a rescisão entre as partes acabou acontecendo.

Em entrevista ao programa "Mesa Redonda", da "TV Gazeta" neste domingo, 24, o coordenador de futebol indicou que em sua visão, tanto o lateral direito quando o clube paulista erraram na forma como a saída aconteceu.

"Acho que os dois lados falharam. O São Paulo, quando contratou o Daniel, na verdade não tinha condições de tê-lo, porque o salário é altíssimo e o clube não tinha condição, como ficou demonstrado. O cara vai lá, trabalha duro todo dia, joga. Então, tem que receber. Acumulou muito a dívida com ele. Nisso, ele tem razão", apontou.

Daniel Alves foi liberado pelo São Paulo depois de ter disputado as Olimpíadas de Tóquio pela Seleção Brasileira. Depois do torneio, o jogador avisou a diretoria que não iria se reapresentar até que a dívida, estimada em cerca de R$ 18 milhões, fosse solucionada.

Vivendo um momento financeiro complicado, e sabendo que não conseguiria sanar essa dívida tão cedo, o São Paulo, então, decidiu afastar o lateral direito.

"O que não foi legal e acho que ele até reconheceu foi depois da Olimpíada. O São Paulo não fez, por exemplo, o que o Flamengo fez com o Pedro. A gente viu o lado dele. Foi para as Olimpíadas, foi campeão. As declarações não caíram bem. Não só para nós, da diretoria, mas para a torcida. Porque a gente facilitou a ida dele", disse Muricy Ramalho antes de completar.

"Não criamos nenhum problema, como poderíamos criar, porque era um jogador muito importante para nós. Não fizemos isso e respeitamos o sonho dele. Receber aquelas palavras foi duro demais. Acho que ele até se arrependeu disso, porque não foi legal", concluiu.

Campeão da última edição do Paulistão pelo São Paulo, Daniel Alves fechou sua rescisão no último dia 16 de setembro, e deixou o clube 15 meses antes do previsto. Aos 38 anos, o experiente jogador ainda não definiu seu próximo destino na carreira.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!