Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Basquete » COMPLICADO

Pippen diz que contou para Jordan que não gostou da forma como foi retratado em série documental: "Ser glorificado"

Ex-ala dos Bulls reprovou o recorte feito pela produção

Redação Publicado em 07/12/2020, às 18h21

Pippen diz que contou para Jordan que não gostou da forma como foi retratado em série documental
Pippen diz que contou para Jordan que não gostou da forma como foi retratado em série documental - GettyImages

A série documental "The Last Dance", produção da "ESPN" americana em parceria com a "Netflix", que mostra a dinastia do Chicago Bulls assim como os bastidores da última temporada de Michael Jordan pela tradicional franquia da NBA, foi lançada no primeiro semestre deste ano.

Desde então, a produção dividiu opiniões no meio do basquete americano e principalmente entre os retratados na produção.

Entre as personalidades mais insatisfeitas está Scottie Pippen, fiel escudeiro de Jordan nos tempos de Bulls.

Em entrevista ao "The Guardian" publicada nesse domingo, 6, o ex-jogador revelou ter contado a Michael Jordan que não gostou da forma como foi retratado na produção e que seu conteúdo não foi um retrato fiel à realidade.

Apesar de o fato de Jordan creditar Pippen por seu papel fundamental no sucesso dos Bulls na década de 1990, inclusive frisando que "Sempre que eles falam Michael Jordan, eles devem falar Scottie Pippen", o ala Hall da Fama se sentiu desprezado pela forma como foi mostrado na série.

Pippen sente que a produção se apoiou muito nas realizações e feitos individuais de Jordan, em vez de destacar especificamente o sucesso do conjunto em quadra.

"Eu tive a impressão de ser mais sobre Michael tentando se elevar e ser glorificado. Acho que também saiu pela culatra em algum grau, pois as pessoas tiveram a chance de ver que tipo de personalidade Michael tinha. [...] Eu disse a ele que não fiquei muito satisfeito com isso. Ele aceitou e disse, ‘é, você está certo’. Foi basicamente isso", disse.

Até então, Pippen não havia se pronunciado publicamente.  Seu silêncio sobre o documentário vinha sendo alvo de questionamentos desde que os primeiros episódios foram lançados.

Um jornalista da ESPN americana, no entanto, chegou a noticiar numa rádio que o ex-ala não havia ficado satisfeito com a imagem que foi passada a seu respeito na produção, assim como outros ex-companheiros.

Logo nos primeiros episódios, em uma entrevista atual, Jordan diz reprovar a briga de Pippen por um melhor salário nos Bulls, apesar de ser um dos astros na franquia, tinha apenas o 122° salário na NBA.

Por conta disso, Michael Jordan diz que o ex-companheiro havia sido egoísta em meio à disputa das finais da Conferência Leste de 1990, contra o Detroit Pistons.

O documentário também aborda outro momento controverso de Pippen durante seu período em Chicago. Após os três primeiros títulos dos Bulls na NBA, Michael Jordan decretou a sua primeira aposentadoria e foi jogar beisebol.

Quem assumiu o protagonismo da franquia foi Pippen, que teve os melhores números da sua carreira na liga no período entre o fim da temporada de 1993/94 e o meio da temporada de 94/95, sendo eleito o MVP do All-Star Game.

A série não se atém apenas aos bons momentos de Pippen como líder do time e se debruça sobre detalhes da polêmica envolvendo o jogador nos playoffs de 94, quando Pippen se recusou a voltar para um jogo da semi do Leste ao ser preterido pelo técnico Phil Jackson, que escolhera o croata Tony Kukoc para dar o arremesso final.


 
 
 
 
 
 
 
 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!