Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » ESCLARECIMENTOS!

Odair Hellmann afirma não ter visto cumprimento de Jorge Jesus e diz que auxiliar técnico "perdeu a linha e o respeito"

Treinador explicou a confusão após o apito final da partida diante do Flamengo pelo primeiro jogo da final do carioca

Izabella Macedo Publicado em 13/07/2020, às 15h46

Odair Hellmann afirma não ter visto cumprimento de Jorge Jesus e diz que auxiliar técnico "perdeu a linha e o respeito"
Odair Hellmann afirma não ter visto cumprimento de Jorge Jesus e diz que auxiliar técnico "perdeu a linha e o respeito" - GettyImages

Em entrevista coletiva no CT Carlos Castilho, um dia depois do polêmico jogo entre Fluminense e Flamengo pela primeira partida da final do Campeonato Carioca Odair Hellmann reservou uns minutos para explicar a confusão que aconteceu nos minutos finais da partida envolvendo membros da comissão técnica do Fla.

O treinador disse que o auxiliar do Rubro-Negro, João de Deus, foi desrespeitoso no momento em que ele foi reclamar sobre os três minutos de acréscimo com o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães.

"O que aconteceu não foi com o Jorge Jesus ou os jogadores do Flamengo. A única situação que teve foi com o auxiliar, o João de Deus, que houve um desrespeito muito grande. No final do segundo tempo, quando fui falar com o quarto árbitro sobre os três minutos de acréscimos. Da mesma forma que reclamaram dos três minutos na partida anterior. Acho que os dois foram errados. Mas quando fui conversar o auxiliar técnico perdeu a linha e o respeito. Tínhamos conversado na semana passada a respeito de algumas situações que aconteceram na partida e que deveríamos nos preocupar em jogar e minimizar as discussões. Eu prontamente concordei. Mas não posso concordar com desrespeito ou passar do ponto", disse.

Odair ainda explicou que ele e Jorge Jesus conversaram depois do apito final da partida, na subida para os vestiários. O comandante Tricolor elogiou a postura do português e negou que tenha se recusado a cumprimentar o técnico do Flamengo.

"Na volta, eu indignado com essa situação e conversando com os jogadores do Flamengo para falar sobre a situação de quarta-feira, aconteceu isso do Jesus que eu não vi. Não é meu critério ou posicionamento. Em toda minha carreira tenho respeito e vou continuar tendo. Até porque o Jorge Jesus sempre foi respeitoso comigo. Se tivesse visto teria cumprimentado ele. Não é hábito dele cumprimentar antes ou depois do jogo, eu até falei com ele antes, mas ele acabou não vendo. São circunstâncias, a pessoa está pensando em outra coisa. Se tivesse visto eu teria falado, não tenho nada para falar sobre ele. O que aconteceu foi o fato isolado com o auxiliar", contou.

"Quando estávamos subindo as escadas, o Jesus me chamou e perguntou o que tinha acontecido. Eu expliquei isso e saímos para o vestiário. Sem inverdades, essa é a realidade. Sou muito profissional e homem para assumir insatisfações. Se eu não tivesse cumprimentado porque eu não queria, teria dito. Precisamos valorizar o jogo. Se falou muito desse pequeno detalhe e pouco do jogo. Isso faz parte, mas é importante não transferir as conversas para isso e esquecer o grande jogo que foi", completou.

Odair Hellmann preferiu não dizer o que João de Deus falou dentro do campo, considerado por ele como desrespeitoso.

"Qualquer coisa que se fale ali dentro não trago nada de vestiário ou campo para fora. O que é do campo é dali. Vai ser sempre, com relação aos nossos jogadores e adversários. Já tinham acontecido algumas coisas no primeiro jogo, conversamos sobre isso. Ali eu só fui fazer a mesma coisa que fizeram na final da Taça Rio para que tenhamos equilíbrio de fazer o jogo de futebol que fizemos e dar foco ao que apresentamos. Acabou, fechou a questão. Com respeito aos adversários e profissionais. É assim que eu prego e que nossos jogadores se comportam. Que vença quem for melhor no campo de jogo", reforçou.

A próxima partida será nesta quarta-feira, a partir das 21h, também no Maracanã. Por ter vencido o primeiro jogo por 2 a 1, o Flamengo tem a vantagem do empate na segunda partida.

Em caso de vitória tricolor por um gol a decisão vai para os pênaltis. Se quiser levar a taça no tempo normal, o Tricolor precisa vencer por dois ou mais gols de diferença.


"Temos conseguido desde o primeiro jogo na final da Taça Rio. A expectativa era que tivesse um placar elástico. Existia um favoritismo do Flamengo. Eles chegaram melhor preparados e continua. É um time que está junto há um ano, campeão da América e brasileiro. Tem mais tempo de treinamento do que nós. Tivemos oito dias de treinamentos, quatro sessões táticas. Não estou conseguindo trabalhar taticamente entre um jogo e outro, apenas recuperar fisicamente", disse antes de completar.

"Quero fazer um elogio público aos jogadores por tudo desde o primeiro dia. Pela conduta em todos os jogos. Claro que contra o Volta Redonda não foi bom, mas evoluímos. Eles têm sido exemplares. Acho que crescemos como equipe e na confiança. Mostramos respeito, mas a melhor forma de fazer isso é jogando o melhor, mostrando a força. Cada um colocando seu melhor. Temos muita qualidade. Temos que fazer um jogo taticamente perfeito. Tecnicamente já evoluímos também na forma de construir as jogadas e situações. A equipe ganha consistência e corpo", finalizou.


5 itens incríveis que os torcedores do Fluminense vão amar

1- Os Dez Mais do Fluminense - https://amzn.to/33TqB7s

2- Almofada Bola Pelúcia Fluminense - https://amzn.to/2P2LtF3

3- Garrafa De Inox Fluminense - https://amzn.to/2W0RPWH

4- Bolsa Térmica Fluminense - https://amzn.to/2W19zRS

5- Luminária Giratória 3D Fluminense - https://amzn.to/2J9VQTs

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, o SportBuzz pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!