Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Futebol / FUTEBOL E POLÍTICA!

Neymar causa enorme polêmica na CBF depois de apoiar Bolsonaro

Engajado com a política, Neymar vem incomodando os principais dirigentes da entidade e provocou clima quente na véspera da Copa do Mundo

Redação Publicado em 26/10/2022, às 12h12

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Neymar é um dos apoiadores de Bolsonaro - Reprodução / Instagram
Neymar é um dos apoiadores de Bolsonaro - Reprodução / Instagram

Na noite do último sábado, 22, o atacante Neymar participou de uma 'live' nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro. Declarado apoiador do político, o craque do PSG falou abertamente sobre a decisão e explicou os motivos para apoiar o candidato nas eleições deste ano. Segundo o jogador, a ajuda é apenas uma retribuição.

O que me motivou de expor, de lutar, são os valores que o presidente carrega, que são bem parecidos comigo, com minha família, com tudo que a gente preza. Então, é a família que a gente preza, o nosso povo, são as nossas crianças. Eu acho que isso me fez me posicionar", explicou Neymar.

No entanto, Neymar acabou não cumprindo uma recomendação da CBF. Antes do início das eleições, a entidade pediu para que os jogadores ficassem neutros em relação aos candidatos. De acordo com as informações do jornal "Folha de São Paulo", o atacante incomodou os principais dirigentes por ter ignorado o conselho dado por eles.

Além disso, a Confederação Brasileira de Futebol também não gostou nada da promessa feita por Neymar. Durante 'live' com Bolsonaro, o craque garantiu que vai comemorar seu primeiro gol na Copa do Mundo em alusão ao atual presidente. Contudo, a Fifa proíbe qualquer tipo de manifestação política nos torneios organizados por ela.

Montagem de Neymar e Bolsonaro
Neymar segue apoiando Bolsonaro (Crédito: GettyImages)

Ainda segundo a publicação, Neymar gerou enorme polêmica nos bastidores da CBF, já que o tema tomou conta das redes sociais e foi encarado como uma "afronta pública".  Na visão da entidade, as manifestações políticas e promessas feitas pelo atacante apenas geram irritação e comentários negativos em torno da Seleção Brasileira na véspera da Copa do Mundo.

Em contato com o jornal, Tite e Juninho Paulista afirmaram que não pretendem comentar o assunto, já que Neymar não está servindo à Seleção Brasileira neste momento. Do outro lado, a CBF se manteve em silêncio. Para fechar, o camisa dez já havia defendido sua posição política e reclamou das críticas que vinha recebendo.


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!