Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » LIBERTADORES FEMININA

Libertadores feminina 2019: Corinthians e Ferroviária são os representantes do Brasil, no Equador

Edição que marca 10 anos da competição, para mulheres, é a mais vantajosa

Gabriela Santos Publicado em 13/10/2019, às 08h00 - Atualizado às 08h37

Corinthians e Ferroviária representam o Brasil na Libertadores 2019
Corinthians e Ferroviária representam o Brasil na Libertadores 2019 - Divulgação/ Conmebol

A Libertadores Feminina 2019 é sediada em Quito, no Equador, entre os dias 11 e 29 de outubro. Contudo, a situação política no país tem alterado todo o calendário do futebol equatoriano e também do torneio continental que completa 10 anos nesta temporada.

Diferentemente de como é disputado o torneio masculino, em que as partidas são feitas nos estádios dos próprios clubes, em vários estádios e em vários países (sistema de jogo de ida e de volta), a Libertadores Feminina é realizada em um país sede e em um período especificado de tempo.

A atual edição marca um recorde histórico na premiação: o campeão vai levar US$ 85 mil (R$ 348 mil); vice leva US$ 50 mil (R$ 204,7 mil) e o terceiro ganha US$ 30 mil ( R$ 122,8 mil). Todos os participantes vão receber US$ 7,5 mil (R$ 30,7 mil), deixando a disputa muita mais vantajosa para as equipes.

O Brasil é o país que mais recebeu a competição, com sete edições realizadas no país. Inclusive, os times brasileiros dominam a competição, são sete títulos em 10 edições já feitas (a de 2019 é a 11ª): o São José é tricampeão; o Santos tem dois títulos; Ferroviária tem um; e a antiga parceria entre Corinthians/ Audax, um trunfo (hoje as duas equipes disputam as competições separadamente).

Colo-Colo (Chile), Sportivo Limpeño (Paraguai) e Atlético Huila (Colômbia), são as outras equipes que já venceram a competição, com um título cada. A equipe colombiana é a atual campeã da Libertadores feminina, conquistada diante do Santos.

Corinthians e Ferroviária são as duas equipes que representam o Brasil na competição do Equador. Apenas a Ferroviária, atual campeã do Brasileirão, conseguiu fazer sua estreia, no dia 11, e com goleada! O time venceu o Mundo Futuro FC (Bolívia) por 10 a 1. O treinos da equipe paulistana foram cancelados.

O duelo entre Corinthians e Club Ñañas (Equador), que seria no último sábado, 12,foi adiado pela Conmebol, por medidas de segurança diante da forte onda de protestos que acontecem no Equador, especialmente na capital Quito, local da competição.

As duas equipes brasileiras buscam o bicampeonato da Libertadores. O time de Araraquara venceu em 2015, e o alvinegro paulista, em 2017.

O Timão cravou sua participação nesta temporada, por ter conquistado o Campeonato Brasileiro de 2018. A segunda vaga é dirigida para o vice-campeão, mas o Rio Preto, que foi o segundo colocado, deixou de existir. Então, automaticamente a vaga seria dada ao terceiro colocado, Flamengo, que decidiu não disputar a Libertadores. Assim, a vaga ficou com a Ferroviária, quarta colocada no Brasileirão do ano passado.

Grupos da Libertadores:

Os times participantes são definidos da seguinte maneira: o campeão da Libertadores anterior, uma equipe convidada do país sede, e o campeão nacional de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. 

Grupo A:

Atlético Huila (COL)
Peñarol (URU)
Cerro Porteño (PAR)
Colo-Colo (CHI)

Grupo B:

Deportivo Cuenca (EQU)
Ferroviária (BRA)
Estudiantes de Caracas (VEN)
Mundo Futuro (BOL)

Grupo C:

Corinthians (BRA)
Club Ñañas (EQU)
América de Cali (COL)
Libertad (PAR)

Grupo D:

Santiago Morning (CHI)
UAI Urquiza (ARG)
Municipalid de Majes (PER)
Independiente Medellín (COL)

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!