Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » PREMIER LEAGUE

Após Data FIFA, clubes da Premier League sofrem com alto número de jogadores lesionados

A condição física dos jogadores tem sido prejudicada pela quantidade de jogos e técnicos se preocupam

Redação Publicado em 20/11/2020, às 16h15

O número de jogadores lesionados na Premier League aumenta
O número de jogadores lesionados na Premier League aumenta - Getty Images

A Data FIFA tem sido alvo de críticas de diversos treinadores e jogadores. Toni Kroos, Manuel Neuer e Joachim Low, da Alemanha, e Pep Guardiola e Jurgen Klopp, que atuam na Premier League, chegaram a criticar publicamente a quantidade de jogos no calendário esportivo.

Por isso, o número de jogadores lesionados tem aumentado cada vez mais, e a condição física dos mesmos segue sendo uma das principais preocupações dos treinadores. Os principais clubes da Premier League, como Liverpool, Manchester City, Everton, Tottenham, Chelsea e Arsenal, são os que mais sofrem com lesões e testes positivos de COVID-19.

Na Premier League, o Liverpool é o clube que mais tem sofrido com jogadores lesionados. A maioria do setor defensivo da equipe está no departamento médico se recuperando de lesões. Virgil van Dijk sofreu uma ruptura parcial de ligamento e perderá o restante da temporada, assim como Joe Gomez, que também é zagueiro. O inglês lesionou o tendão rotuliano e só voltará para a equipe no próximo ano.

Alex Oxlade-Chamberlain está tratando uma lesão no joelho desde agosto e ainda não tem data de retorno. Já os laterais Trent Alexander-Arnold e Andrew Robertson também se machucaram enquanto jogavam com suas respectivas seleções e irão desfalcar a equipe de Jurgen Klopp.

No Manchester City, nomes como Sergio Aguero, Nathan Aké e Raheem Sterling preocupam Guardiola. Os dois últimos sofreram lesões enquanto jogavam com suas respectivas seleções na Liga das Nações da UEFA.

Sterling já retornou aos treinos com o restante da equipe do Manchester City, mas Sergio Aguero e Nathan Aké, que sofreram lesões na coxa, ainda estão no departamento médico e não possuem data para serem liberados.

O Manchester United também tem nomes como Eric Bailly e Jesse Lingard no departamento médico. O zagueiro marfinense sofreu uma lesão muscular e não tem previsão de retorno à equipe. Já o meia inglês, que também estava machucado, testou positivo para COVID-19 e desfalca o time de Ole Gunnar Solskjaer.

O Leicester perdeu um de seus principais jogadores por uma ruptura dos ligamentos cruzados e ainda não há uma data certa para o retorno de Ricardo Pereira. Caglar Soyuncu está tratando uma lesão nos adutores também está sem previsão de volta à equipe. Já Timothy Castagne, novo reforço dos Foxes, havia sofrido uma contusão na coxa mas já está prestes a ser liberado pelo departamento médico.

Gabriel Martinelli, uma das apostas do Arsenal, lesionou o joelho em junho e sua previsão de volta é em janeiro de 2021. O atacante é uma das principais peças do treinador Mikel Arteta. O rival londrino dos Gunners, Tottenham, também está com jogadores importantes no departamento médico. 

Dois dos jogadores mais antigos do Tottenham e nomes fortes do elenco de José Mourinho estão se recuperando de lesões.  O ponta Erik Lamela e o volante Toby Alderweireld se contundiram em novembro e ainda não foram liberados para retornarem aos gramados.

Além disso, nomes como Mohamed Salah, do Liverpool, e Matt Doherty, do Tottenham, foram diagnosticados com Coronavírus e irão desfalcar as equipes por pelo menos dez dias, data estabelecida pelo Governo Britânico para o isolamento social após teste positivo de COVID-19.

O Chelsea e o Everton podem se considerar sortudos, pois são uns dos poucos que estão sem jogadores importantes no departamento médico. Frank Lampard e Carlo Ancelotti foram dois dos técnicos que mais investiram em contratações na Premier League e hoje usufruem de seus reforços.

Das grandes ligas da Europa, a Premier League foi a única que não acatou às cinco substituições permitidas pela FIFA. Com isso, os clubes seguem sendo prejudicados e a saúde dos jogadores é colocada em risco.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!