Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » MEIA CLÁSSICO!

Alex, ídolo de Palmeiras, Cruzeiro e Coritiba, revela desejo de virar treinador em 2021: "Acredito que tenha chegado o momento"

O meio-campista, que tem uma carreira invejável, vem se especializando com os cursos da CBF e atuando como comentarista

Redação SportBuzz Publicado em 23/11/2020, às 18h10

Alex sonha em virar treinador em 2021
Alex sonha em virar treinador em 2021 - Getty Images

Alex foi um dos grandes jogadores de sua geração.

Com passagens de destaque pelo futebol turco, Palmeiras, Cruzeiro, Coritiba e Seleção Brasileira, ele teve destaque tanto dentro das quatro linhas quanto fora dele, sendo um dos idealizadores do "Bom senso FC".

Aposentado desde 2014, e hoje atuando como comentarista, ele, em entrevista para o portal Um Dois Esportes, afirmou que em 2021 será treinador.

Ele vem se preparando desde que pendurou as chuteiras. Fazendo cursos da CBF e estudando, Alex acredita estar pronto para o desafio: "Quando realmente decidi (ser treinador), fiquei na dúvida se ia direto para a Licença A ou faria a Licença B (da CBF). Fiz a opção pela Licença B para entender essa questão da formação do jovem jogador no Brasil".

"Já são quatro anos sem nenhuma participação direta no futebol profissional. E nos últimos dois anos minha participação é meramente no programa Resenha (da ESPN), contar histórias de ex-jogadores e já ter contato com pessoas do futebol para busca de aprendizado mesmo, de estudo, de pesquisa. E agora voltar pra parte efetiva, que é campo", completou o (ex) camisa 10.

Quando perguntado se era uma ideia que tinha desde os tempos de jogador, Alex contou todo o planejamento de carreira que teve até o presente momento: "Eu, por um acaso, sorte ou escolhas, fui capitão da maioria das equipes em que joguei. E a partir do momento em que você é capitão, há muita conversa com comissão técnica, com diretoria. E a partir do momento que encerrei, em 2014, fiz um organograma para que pudesse seguir. A primeira coisa era tirar minha roupa de jogador, curtir um pouco a família, me distanciar do universo do futebol e criar uma isenção para que eu pudesse imaginar uma nova situação na frente, na época ainda não sabia se como gestor ou treinador".

"Então, dentro desse organograma eu consegui seguir e acredito que tenha chegado o momento final, ou inicial para a nova função", completou.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!