Sportbuzz
Testeira

A história da Eurocopa de 1960 a 2016 - parte 6

Confira um resumo sobre as edições de 1988 e 1992 da Euro, a 8ª edição e a 9ª edição

Eduardo Colli Publicado em 01/07/2021, às 11h05

Taça da Euro 2020 - Getty Images
Taça da Euro 2020 - Getty Images

8ª edição – 1988 – Alemanha Ocidental

De 10 – 25 de junho de 1988

Seleções na fase final: 8

Partidas: 15

Gols: 34

Média de gols/partida: 2,27

Mascote: Bernie

Seu nome é uma em homenagem a cidade de Berna, onde ficava a sede da UEFA.

 

Locais dos Jogos:

Cidade- Estádio- Capacidade

Munique- Olímpico- 69.000

Gelsenkirchen- Parkstadion 62.000

Hamburgo- Volksparkstadio- 61.200

Frankfurt- Waldstadion- 61.000

Düsseldorf- Rheinstadion- 55.850

Hannover- Niedersachsenstadion- 50.423

Stuttgart- Neckarstadion- 50.000

Colônia- Müngersdorfer- 47.000

As eliminatórias foram disputadas por 32 seleções divididas em 7 grupos, classificando para a fase final, a vencedora de cada grupo. Por ser o país sede, a Alemanha Ocidental se classificou automaticamente.

Não houve alterações no formato da fase final em relação à edição anterior. As oito seleções continuaram a ser divididas em dois grupos de quatro equipes cada e os dois primeiros avançando às semifinais.

Foi a última Eurocopa com a participação da Alemanha Ocidental (que se tornou apenas Alemanha, após a reunificação da Ocidental e Oriental) e da União Soviética.

Os holandeses Hans van Breukelen, Ronald Koeman, Berry van Aerle e Gerald Vanenburg ganharam a Eurocopa poucas semanas após a conquista da Champions pelo PSV.

Um milhão de pessoas se perfilaram ao longo dos canais de Amsterdã durante o desfile da “laranja mecânica” (apelido da seleção holandesa) com o troféu, dentro de um barco. Algumas casas-barco afundaram devido ao excesso de peso.

Na fase de grupos, a União Soviética derrotou a Holanda por 1 a o, mas ambas se classificaram. Na final, a Holanda levou a melhor por 2 a 0 e conquistou seu único título até hoje.

Fase Final da Eurocopa de 1988

Grupo A

10/06/1988 - Alemanha Ocidental 1 x 1 Itália

11/06/1988 - Dinamarca 2 x 3 Espanha

14/06/1988 - Alemanha Ocidental 2 x 0 Dinamarca

14/06/1988 - Itália 1 x 0 Espanha

17/06/1988 - Alemanha Ocidental 2 x 0 Espanha

17/06/1988 - Itália 2 x 0 Dinamarca

 

Grupo B

12/06/1988 - Inglaterra 0 x 1 Irlanda

12/06/1988 - Holanda 0 x 1 União Soviética

15/06/1988 - Inglaterra 1 x 3 Holanda

15/06/1988 - Irlanda 1 x 1 União Soviética

18/06/1988 - Inglaterra 1 x 3 União Soviética

18/06/1988 - Irlanda 0 x 1 Holanda

 

Semifinais

21/06/1988 - Alemanha Ocidental 1 x 2 Holanda

22/06/1988 - União Soviética 2 x 0 Itália

 

Final

25/06/1988 – Holanda 2 x 0 União Soviética

Gullit 32

Van Basten 54

Estádio Olímpico, Munique

União Soviética: Dasayev, Khidiyatullin, Demianenko, Rats, Aleinikov, Lytovchenko, Zavarov, Protasov (Pasulko 71), Belanov, Mykhailychenko, Gotsmanov (Baltacha 68)

Holanda: Van Breukelen, Van Tiggelen, R Koeman, Van Aerle, Vanenburg, Mühren, Gullit, Van Basten, E Koeman, Rijkaard, Wouters

Recuperado de uma lesão, Marco van Basten conduziu a Holanda ao seu primeiro grande título. A cereja do bolo das suas grandes atuações, foi o sensacional gol de sem pulo de um ângulo difícil na final.

 

Colocações:

Campeã: Holanda - 1º título

Vice-campeã: União Soviética

3ª colocada: Alemanha

4ª colocada: Itália

 

Artilheiro:

Marco van Basten (Holanda) 5 gols

 

A Seleção dos melhores da Eurocopa 1988:

GOL: Hans van Breukelen (Países Baixos)

DEF: Giuseppe Bergomi (Itália)

DEF: Paolo Maldini (Itália)

DEF: Ronald Koeman (Países Baixos)

DEF: Frank Rijkaard (Países Baixos)

MEI: Giuseppe Giannini (Itália)

MEI: Jan Wouters (Países Baixos)

MEI: Lothar Matthäus (Alemanha Ocidental)

ATA: Gianluca Vialli (Itália)

ATA: Ruud Gullit (Países Baixos)

ATA: Marco van Basten (Países Baixos)

 

9ª edição – 1992 – Suécia

De 10 – 26 de junho de 1992

Seleções na fase final: 8

Partidas: 15

Gols: 32

Média de gols/partida: 2,13

Mascote: Rabbit

Quase uma cópia ou um irmão de Berni, o também coelho Rabbit, se chamava coelho com o uniforme da Suécia.

 

Locais dos Jogos:

Cidade- Estádio- Capacidade

Gotemburgo- Estádio Ullevi- 44.000

Malmö- Malmö Stadion- 30.000

Norrköping- Olympia- 23.000

Solna- Råsunda- 40.000

 

Trinta e três seleções disputaram as eliminatórias com 7 grupos (cinco grupos com cinco e dois com quatro), classificando para a fase final, a vencedora de cada grupo. Por ser o país sede, a Suécia se classificou automaticamente.

Para o grupo 5, foram sorteadas as duas Alemanha: Oriental e Ocidental, como ocorreu a reunificação do país, o grupo ficou com apenas 4 seleções, entre elas a Alemanha unificada (sucessora da Alemanha Ocidental).

Logo após as eliminatórias, a União Soviética se dissolveu e foi substituída pela CEI (Comunidade dos Estados Independentes), formada pelas então repúblicas soviéticas: Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia, Cazaquistão, Uzbequistão, Turquemenistão, Quirguistão, Armênia, Azerbaijão, Moldávia e Tajiquistão.

Por causa da Guerra do Balcãs, a Iugoslávia foi banida da Euro e foi substituída pela Dinamarca (2ª colocada no grupo).

Classificados no “Lucjy Loser”, terminologia que designam atletas/equipes que não se classificam para um torneio nas fases classificatórias, mas com sorte entram na fase final por abandono de algum atleta/equipe, a Dinamarca não apenas disputou, mas também venceu a Eurocopa.

Os jogadores souberam da participação apenas 10 dias antes do início do torneio e ainda perderam sua estrela Michael Laudrup, que abandonou a seleção por discordar do treinador Richard Møller Nielsen.

Forte na defesa e rápida na contra-ataque, a Dinamarca se classificou no forte grupo com França, Inglaterra e Suécia. Na semifinal, derrotou a então campeã Holanda nos pênaltis e campeã com 2 a 0 sobre a Alemanha.

O feito dinamarquês deve ser exaltado, pois apenas seis anos antes, os times do país se tornaram profissionais.

Nesta Eurocopa, pela primeira vez em um grande torneio internacional, as camisas dos jogadores das seleções eram numeradas de 1 a 20 e com o nome dos jogadores.

 

Fase Final da Eurocopa de 1992:

Grupo A

10/06/1992 - Suécia 1 x 1 França

11/06/1992 - Dinamarca 0 x 0 Inglaterra

14/06/1992 - França 0 x 0 Inglaterra

14/06/1992 - Suécia 1 x 0 Dinamarca

17/06/1992 - Suécia 2 x 1 Inglaterra

17/06/1992 - França 1 x 2 Dinamarca

 

Grupo B

12/06/1992 - Holanda 1 x 0 Escócia

12/06/1992 - CEI 1 x 1 Alemanha

15/06/1992 - Escócia 0 x 2 Alemanha

15/06/1992 - Holanda 0 x 0 CEI

18/06/1992 - Holanda 3 x 1 Alemanha

18/06/1992 - Escócia 3 x 0 CEI

18/06/1988 - Irlanda 0 x 1 Holanda

 

Semifinais

21/06/1992 - Suécia 2 x 3 Alemanha

22/06/1992 - Holanda 2 (4) x 2 (5) Dinamarca *

* Jogo decidido nos pênaltis, após empate em 2 a 2 no tempo normal e prorrogação.

 

Fi nal

25/06/1992 – Dinamarca 2 x 0 Alemanha

Jensen 18

Vilfort 78

Estádio Ullevi, Gotemburgo

Dinamarca: Schmeichel, Sivebæk (Christiansen 66), Nielsen, Olsen, Christofte, Jensen, Povlsen, B Laudrup, Piechnik, Larsen, Vilfort

Alemanha: Illgner, Reuter, Brehme, Kohler, Buchwald, Hässler, Riedle, Helmer, Sammer (Doll 46), Effenberg (Thom 80), Klinsmann

 

Com grandes defesas, o goleiro dinamarquês Schmeichel parou o ataque alemão e o no primeiro ataque, com Jensen, a Dinamarca abriu o placar.

Fazendo um jogo tático e inteligente, no contra-ataque marcou o segundo com VIlfort e chegou ao inesperado triunfo.

 

Colocações:

Campeã: Dinamarca - 1º título

Vice-campeã: Alemanha

3ª colocada: Holanda

4ª colocada: Suécia

 

Artilheiros:

Karl-Heinz Riedle (Alemanha) Henrik Larsen (Dinamarca) Dennis Bergkamp (Holanda) Tomas Brolin (Suécia) 3 gols

 

A Seleção dos melhores da Eurocopa 1992:

GOL: Peter Schmeichel (Dinamarca)

DEF: Jocelyn Angloma (França)

DEF: Laurent Blanc (França)

DEF: Andreas Brehme (Alemanha)

DEF: Jürgen Kohler (Alemanha)

MEI: Ruud Gullit (Países Baixos)

MEI: Brian Laudrup (Dinamarca)

MEI: Stefan Effenberg (Alemanha)

MEI: Thomas Hässler (Alemanha)

ATA: Dennis Bergkamp (Países Baixos)

ATA: Marco van Basten (Países Baixos)


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!