Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Mais Esportes / JIU-JITSU

Precursor do MMA em cidade portuguesa comenta crescimento do jiu-jítsu país

Amante das artes marciais, Ricardo Veloso explicou a sua motivação para fundar escola voltada à arte brasileira

Redação Publicado em 02/02/2024, às 10h42

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Jiu-jítsu cresce na Europa - Divulgação
Jiu-jítsu cresce na Europa - Divulgação

Em outubro do ano passado, o Europeu de Jiu-Jitsu da ISBJJA - uma parceria com a CBJJD - desembarcou em Portugal, mais precisamente em Coimbra, para realizar a sua primeira edição. E como esperado, o sucesso foi enorme, com o evento a retornar em 2024.

Porém, para o Jiu-Jitsu começar a conquistar o seu espaço em terras portuguesas hoje, Ricardo Veloso - ao lado de José Caridade - plantou as sementes lá atrás com
a ajuda de amigos, até em 2010 ser fundada a escola Coimbra MMA, que mistura os ensinamentos das artes marciais mistas com a arte suave.

"A nossa escola apresentava um projeto inovador e moderno no panorama de lutas através do ensino de modalidades de combate em pé (Muay Thai e Boxe) e no chão (Jiu-Jitsu e submission), introduzindo a prática do MMA. O objetivo da escola é maximizar o desenvolvimento das artes marciais na região, incentivando os nossos atletas a competirem nas provas nacionais e internacionais", disse Ricardo, que continuou:

"Ao longo dos últimos anos, vários professores brasileiros vieram estudar para a universidade de Coimbra, rapidamente identificaram-se com o projeto da escola e juntaram-se à equipa. Dentre eles, destaco os professores: Alysson Borges, Filipe Casota, Douglas Ono, Célio Medeiros, Pedro Colenci, Waldei Ramos, Éder Gonçalves, Ronaldo Carlos, Ítalo Alves e Rafael Silveira. Essa união proporcionou uma evolução rápida dos alunos e o surgimento de outras escolas".

Amante das artes marciais, especialmente do Jiu-Jitsu, Ricardo Veloso explicou a sua motivação para fundar a escola com José Caridade. "A motivação resume-se ao sonho de dois amigos de infância que gastaram muitas moedas a jogar Street Fighter, Mortal Kombat, etc. Éramos fascinados por esses jogos e depois apareceu o UFC, que aguçou o nosso apetite pelo MMA e arriscamos tudo nesse sonho".

Anos depois, a Coimbra MMA tornou-se pioneira e responsável por alavancar o cenário de lutas na cidade, competindo em todas as frentes e proporcionando um dos mais promissores campeonatos que irá transformar o panorama competitivo na Europa.

"Fizemos a nossa parte, mas atualmente o cenário de lutas em Coimbra e em território nacional só pode crescer de uma forma sustentável se os políticos, os empresários, as escolas e as entidades desportivas estiverem alinhadas e em sintonia. Se houver algum plano estratégico com objetivos ambiciosos e metas definidas, creio que, em conjunto, poderemos alcançar outro patamar. Basta ver os exemplos de países que implementaram as artes marciais como disciplina escolar, casos dos Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos, e como isso teve um impacto enorme no crescimento nas modalidades, competições e no fomento desporto".

Por fim, Ricardo Veloso, um dos grandes entusiastas do Europeu de Jiu-Jitsu da ISBJJA em Coimbra, ressaltou como o evento chegou para ficar - e somar -, além de projetar a sua expectativa para 2024.

"Hoje o cenário do Jiu-Jitsu na cidade é de prosperidade e desenvolvimento. A abertura de novas escolas além da Coimbra MMA só favorece o crescimento do desporto. Estamos no início de um processo de institucionalização do Jiu-Jitsu e, com certeza, a parceria com ISBJJA/CBJJD é fundamental, ocupando um espaço que ficou vago com a saída do Europeu da IBJJF".

A aposta da ISBJJA na cidade de Coimbra revelou-se um sucesso, tendo a primeira edição contado com mais de 700 atletas inscritos. "As expectativas são enormes (para o Jiu-Jitsu), mas seguimos com imensa humildade e sem deslumbramentos, sabemos bem como foi difícil o nosso trajeto até aqui. Quero deixar aqui um agradecimento muito especial ao professor Rogério Gavazza, Oscar Danioti, Rafael Silveira e Carlos Eduardo Barra por abrirem as portas de Coimbra para o resto do mundo, sendo que o município de Coimbra nos apoiou e abraçou este desafio desde início. Acreditamos que nos próximos anos, este evento será um dos mais importantes da europa", encerrou.


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!