Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » DIOS NO BRASIL?

Maradona no Brasil? Relembre as vezes em que o camisa 10 quase jogou no país

Um dos principais nomes do esporte ficou próximo, em três oportunidades, de jogar em terras tupiniquins

Marcello Sapio Publicado em 25/11/2020, às 13h28

Maradona quase jogou no Brasil em três oportunidades
Maradona quase jogou no Brasil em três oportunidades - Getty Images

Nesta terça-feira, 25, o futebol está de luto com a morte de Diego Armando Maradona, aos 60 anos, após uma parada cardiorrespiratória.

O astro, ou "Diós" (Deus, em espanhol), como é conhecido, não resistiu às complicações causadas por uma cirurgia no cérebro.

Em um dia está sendo dedicado para homenagear o grande craque que fora, o SportBuzz traz os episódios em que Maradona quase veio jogar aqui no Brasil!

Sim, "el Díos" já chegou até a desembarcar no país, mas em nenhuma ocasião -infelizmente- se concratizou.

MARADONA NA PORTUGUESA

Aos mais novos que pensam na possibilidade de Maradona jogar na Portuguesa, muitos estranham, mas vale lembrar que o time, sediado na Zona Norte da capital Paulista era consolidado como um time de 1ª divisão na época.

O caso ocorreu na década de 80, antes de Dieguito se tornar toda a lenda que é hoje.

Ano? 1982. E ele já se destacava com a camisa do Argentino Jrs, mas o time precisava vender a sua estrela para cobrir despesas consideradas urgentes.

Então, o empresário do -na época- promissor jogador, Juan Figer, ofereceu o camisa 10  para a Portuguesa, que era comandada por Manuel Gregório e tinha uma relação de amizade com o Cartola.

Assim, o preço fixado para contratar o jovem jogador era de 300 mil dólares (valor considerável na época). 

Apesar de Gregório ter o dinheiro necessário, optou por não investir em um jogador dado como promessa, e assim, recusara a "oferta" por Maradona.

MARADONA NO PALMEIRAS

Edição jornal Estado de São Paulo falando sobre a negociação frustrada com Maradona (Crédito: Divulgação / Estado de São Paulo)

 

Quando falamos de Palmeiras e década de 90, muitos pensam, quase que instantaneamente, na camisa alviverde com a Parmalat e parceria de sucesso.

Mas já pensou se o grande rosto dessa época fosse ninguém menos que Diego Armando Maradona? 

No começo do patrocínio, a empresa italiana tinha o sonho de trazer o craque, que estava encostado no Napoli.

Assim, uma "força-tarefa" fora arrumada para trazer o craque argentino. O plano da Parmalat era fazer um rodízio entre Palmeiras e Boca Jrs, times patrocinados pela marca.

Porém, frustando sonhos palmeirenses e empresariais, Maradona fechou com o Sevilha, da Espanha e, do jeito único dele, criticou a postura da empresa italiana: "Não tenho nada contra o Palmeiras, mas não quero jogar lá porque a Parmalat quis fazer publicidade em cima do meu nome. Essa empresa somente buscou se promover e apareceu no momento em que tudo começava a se solucionar para minha transferência".

Anos depois, ele voltaria à América, mas para jogar pelo Boca Jrs.

MARADONA NO SANTOS

Edição do Estado de São Paulo falando das negociações do Santos com Maradona (Crédito: Divulgação / Estado de São Paulo)

 

Por fim, uma das últimas "quase vindas" de Maradona ao Brasil foi com o Santos, em uma jogada que, desde o começo, foi usada no marketing do argentino usar a mesma camisa de Pelé, em 1995, quando o argentino tinha 35 anos.

Inclusive, essa narrativa tinha aminado o próprio Maradona, que chegou a desembarcar no Brasil, andar de helicóptero pela cidade de Santos e aterrissar em pleno gramado da Vila Belmiro, ou como chamado por ele: "O estádio de Pelé".

Apesar de todas as articulações da diretoria, adicionado o intermédio de uma das empresas de marketing esportivo de Pelé, as partes não chegaram a um acordo na parte financeira.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!