Sportbuzz
Testeira
Futebol / Caso Evergrande

Evergrande: conheça a empresa que deixou os investidores apreensivos nos últimos dias

Presente no setor imobiliário, no futebol, e em outros ramos, a gigante chinesa ameaçou entrar em colapso e derrubou o mercado nessa semana

Redação Publicado em 21/09/2021, às 10h39

Time de futebol do Guangzhou Evergrande - Getty Images
Time de futebol do Guangzhou Evergrande - Getty Images

Nessa segunda-feira (20/09) o mercado financeiro viu a incorporadora Evergrande, gigante no mercado imobiliário, viu a possibilidade de sofrer um colapso, assustando investidores de todas as partes do mundo! Segunda a Oeste, Zhang Yuanlin, presidente da Sinic Holdings Group, teve seu patrimônio líquido reduzido de US$ 1,3 bilhão para US$ 250,7 milhões na manhã de ontem em meio à essa confusão envolvendo a empresa. Conforme noticiado pela Forbes, a Sinic Holdings teve de paralisar suas operações na bolsa de Hong Kong após registrar queda de 87% no preço. 

Então, essa é a oportunidade para conhecer a Evergrande, sua história, entrada no futebol e mais! 

Breve história

Fundada em 1996 por Xu Jiayin, que já foi considerado o homem mais rico da China mas hoje ocupa a décima posição no ranking. Os anos de 2000 a 2010 foram marcados pelo crescimento de dois dígitos ao ano, mesmo sem a infraestrutura que a fez se tornar essa gigante no setor. Com esse crescimento, aumentou a produtividade e se lançou nos conjuntos de alto padrão, muitas vezes construidos em cidades-fantasmas. 

Mas o crescimento da Evergrande se deve muito também ao processo acelerado de urbanização da China, onde a população do campo migra para as cidades. Sua primeira oferta pública de ações foi em 2009, quando lançou papéis na bolsa de HK (Hong Kong) e faturou mais de US$ 720 milhões. 

Evergrande no futebol

A ida para o futebol foi a oportunidade da Evergrande expandir seus negócios, com a compra do Guangzhou Football Club (fundado em 1954) no ano de 2010. Assim, nasceu o Guangzhou Evergrande! A compra foi feita depois de um rebaixamento para a segunda divisão do futebol do país, por conta de um escândalo de manipulação de resultados feito por seus antigos dirigentes.

Nomes conhecidos como Robinho, Paulinho e Ricardo Goulart (que joga no time chinês até hoje) já passaram pelo Guangzhou, que inclusive é o maior campeão chinês da história. A história curiosa é de Elkeson, revelado pelo Vitória e que achou sua carreira na china, sendo artilheiro em diversas edições e até mesmo se naturalizando chinês para defender a seleção. 

Na temporada atual, o time é comandado por Fabio Cannavaro, melhor do mundo em 2006 e campeão da Copa do Mundo deste ano pela Itália. Outro nome conhecido que ficou à beira de campo por um tempo foi Luiz Felipe Scolari, atual técnico do Grêmio e pentacampeão do mundo com a seleção brasileira, onde conquistou três ligas nacionais.

Fabio Cannavaro como treinador do Guangzhou Evergrande - Créditos / Getty Images

 

Fora dos gramados

Além o meio imobiliário e do futebol, a Evergrande também investiu bilhões em carros elétricos, parques temáticos, seguros, comprou parte de um banco, ingressou na mídia (mais precisamente na indústria fonográfica) e também na alimentícia. 

Isso fez com que a empresa se tornasse a maior incorporadora do mundo em valor de mercado, aparecendo em 2021 na lista Fortune Global 500 como o 122º conglomerado do mundo em receita.

Mas em abril desse ano, o Partido Comunista Chinês (PCC) implantou a política de Três Linhas Vermelhas, que basicamente é a intervenção direta do governo no setor imobiliário. Isso fez com que as companhias tenham, no máximo, 70% de passivos sobre os ativos, além de estabelecer que a dívida líquida das empresas esteja limitada a 100% de seu patrimônio líquido. 

Essa decisão afetou os gigantes do setor, como é o caso da Evergrande. Além de tudo, Pequim disse que não impediria as empresas locais de entrar em default ou decretar falência.

 

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!