Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Mais Esportes / KICKBOXING

Multicampeão de Kickboxing, brasileiro celebra topo do ranking mundial da WAKO

Redação Publicado em 10/02/2023, às 15h12

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Brasileiro ficou em 1º em sua categoria em ranking mundial - Divulgação
Brasileiro ficou em 1º em sua categoria em ranking mundial - Divulgação

Pelo quarto ano seguido, o faixa-preta Marcos Cavalheiro Junior foi o nº 1 da sua categoria no ranking mundial da WAKO (World Association of Kickboxing Organization). Ao longo de 2022, Marcos venceu todas as etapas que disputou, terminando mais uma temporada invicto e se consolidando como um dos grandes nomes do Brasil no Kickboxing atualmente.

"A sensação é de realização, uma forma de consolidar toda a dedicação e empenho que sempre tive dentro do Kickboxing. Dediquei minha vida para o esporte e por isso vivo momentos como esse. Me sinto muito feliz por nunca ter desistido e por mais uma vez marcar meu nome na história do Kickboxing", analisou o representante da Associação Olympika de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, que completou:

"O ano (2022) foi maravilhoso não só pra mim, mas para o time. Tivemos grandes conquistas individuais e coletivas, com destaque para os meus resultados vencendo o World Series e sendo o nº 1 do ranking mundial da WAKO, além da equipe brilhando a nível nacional na Copa do Brasil (CBKB). Mantemos a hegemonia como maior e melhor equipe do estado do Rio Grande do Sul pela FRMK, e isso é o reflexo do trabalho da Associação Olympika ao longo da temporada".

Para terminar no topo do ranking, Marcos Cavalheiro Junior participou de eventos como World Series, World Games, Yokoso, Amsterdam Open, Caribbean Open e a Open League. O único em que o brasileiro ficou de fora foi o Panamericano, por conta de uma lesão, mas a Associação Olympika tratou de representá-lo com louvor.

"Infelizmente não pude estar presente no Panamericano, ainda estava em período de recuperação de uma lesão, mas fiquei muito feliz pelo resultado da minha equipe. Levamos sete atletas e conquistamos 16 medalhas, então acredito que não como atleta, mas como treinador, o trabalho no Panamericano foi bem feito", analisou Marcos Cavalheiro Junior, que também falou sobre os seus planos e os do time para 2023:

"Este ano promete muito! Venho desenvolvendo um trabalho coletivo visando o crescimento ainda maior da Associação Olympika nos cenários nacional e internacional, nosso foco é estar entre os melhores sempre e vamos trabalhar muito para isso. Quanto ao meu 2023, espero que seja vitorioso, assim como foram todos esses 22 anos competindo. Preciso ainda fazer alguns ajustes, algumas coisas referente à lesão, porém quero seguir empilhando títulos e ser o maior vencedor do Kickboxing brasileiro, esse é o meu objetivo", encerrou.


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!