Sportbuzz
Testeira
Futebol / LIBERTADORES!

Everson brilha nas penalidades e Atlético-MG consegue classificação histórica contra Boca Juniors na Libertadores

Atlético-MG e Boca Juniors decidiram classificação na Libertadores no pênaltis

Redação Publicado em 20/07/2021, às 19h40 - Atualizado às 21h25

Boca Juniors elimina Atlético-MG na Libertadores - GettyImages
Boca Juniors elimina Atlético-MG na Libertadores - GettyImages

Atlético-MG e Boca Juniors não conseguiram tirar o 0 a 0 nos 180  minutos em que tiveram oportunidades para balançar as redes. Os dois times fizeram dois jogos equilibrados e o confronto no estádio do Mineirão foi o mais quente de todos. Numa partida repleta de discussões, os argentinos levaram para os pênaltis, mas foi o Galo quem avançou na Libertadores com brilho de Everson.

COMO FOI O PRIMEIRO TEMPO?

O Atlético-MG fez um primeiro tempo de muita pressão em cima do Boca Juniors. Cuca tentou repetir a mesma tática utilizada pelo próprio na última edição da Libertadores, quando eliminou os adversários argentinos nas semifinais comandando o Santos. A marcação em cima dos Xeneizes fez efeito e o Galo conseguiu criar diversas oportunidades de gol. 

Logo de cara, numa saída em velocidade, Tchê Tchê arrancou no meio de campo e lançou Zaracho. O meia ficou de frente para Rossi, invadiu a área e tentou o chute colocado. O argentino até saiu para comemorar o gol, porém não contava com um milagre operado pelo goleiro do Boca Juniors, que fez grande defesa e evitou o primeiro gol da partida. 

Em resposta, os Xeneizes, que tiveram dificuldades para sair jogando durante os 45 minutos iniciais, conseguiram armar contra-ataques importantes. Apesar de pararem na dupla de zaga do Galo, o Boca Juniors levou perigo em cruzamentos na área e jogadas pela direita com Pavón. 

Conforme o tempo foi passando, as duas equipes foram encontrando dificuldades para conseguir armar jogadas de perigo. O jogo foi ficando tenso e o número de faltas acabou aumentando. Com esse cenário, os argentinos conseguiram deixar a partida a seu favor e fizeram Everson fazer uma grande defesa aos 40 minutos. 

Zaracho errou o passe no campo de ataque e o Boca Juniors conseguiu montar um contra-ataque importante. Villa recebeu e carregou até a entrada da área, onde não teve medo e arriscou uma bomba. A bola estava indo em direção do gol, porém o goleiro do Atlético-MG se esticou todo para evitar o tento dos visitantes.

E O SEGUNDO TEMPO?

Na segunda etapa, o Boca Juniors iniciou em cima do Atlético-MG e tentou usar da estratégia adotada por Cuca no primeiro tempo para sair vitorioso. Além disso, os argentinos também procuraram usar toda a sua catimba para cima dos alvinegros, que perderam a cabeça ao longo dos últimos 45 minutos de jogo. 

A partida teve pouca emoção até os 20 minutos, isso porque o Boca soube trabalhar com o psicológico do Atlético. O time utilizou de toda a sua experiência para travar o jogo do Galo e conseguiu um gol com fruto de toda essa catimba em cima dos rivais alvinegros. 

Num cruzamento para a área, aos 17 minutos, Everson saiu errado do gol e entregou a bola nos pés de Weigandt. O lateral bateu de primeira e colocou a bola no fundo das redes. O VAR analisou o lance para ver uma possível falta em Dodô e os jogadores de Galo e Boca fizeram uma grande consfusão em cima do árbitro de vídeo. 

Depois de uma longa análise do VAR e de uma confusão sem tamanho nos bancos de reserva, o VAR acabou flagrando um impedimento na jogada. Desta forma, a partida seguiu com o 0 a 0 no placar e a tensão se estendeu para o restante do confronto. 

Depois de uma paralisação de mais de 10 minutos, a bola voltou a rolar no estádio do Mineirão e o Atlético-MG assustou o Boca Juniors. Num lançamento para Savarino, o atacante arrancou em velocidade e bateu na saída de Rossi. A bola passou triscando a trave e saiu pela linha de fundo. 

Em resposta, os Xeneizes assustaram com jogadas em velocidade, chutes de fora da área e também na bola parada. Os argentinos começaram a gostar da partida e tiveram chances claras de gol. O responsável por evitar o pior para o Galo foi Everson, que conseguiu fazer defesas importantes. 

PENALIDADES!

No fim do segundo tempo, tanto Atlético-MG quanto Boca Juniors fizeram pouco e optaram pela decisão nos pênaltis. Nas penalidades, Hulk e Hyoran bateram mal e erraram para Galo. Nas outras cobranças, os argentinos também erraram em três oportunidades e foram os alvinegros que avaçaram para as quartas de final da Libertadores.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!