Sportbuzz
Testeira
Vôlei / SUPERLIGA MASCULINA

Superliga Masculina: Cruzeiro vence o Minas e fatura pela 7ª vez

Superliga Masculina teve o terceiro jogo da sua grande final acontecendo neste final de semana entre Cruzeiro e Minas, com a equipe Celeste se dando melhor

Redação Publicado em 09/05/2022, às 06h58

Superliga Masculina na partida entre Cruzeiro e Minas pela final - Transmissão SporTV
Superliga Masculina na partida entre Cruzeiro e Minas pela final - Transmissão SporTV

A Superliga Masculina conheceu neste domingo, 8, seu campeão da temporada! Não podemos dizer que é o mais novo vencedor do torneio, já que o Cruzeiro conquistou pela sétima vez o título da competição nacional depois de vencer o rival Minas por 3 sets a 0, com as parciais em 25/20, 36/34, 25/20, no Ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia.

O confronto em si já estava carregado de tensão por ser entre duas das principais equipes da Superliga Masculina, e ganhou ares ainda mais decisivos com a presença das mães de alguns dos jogadores por conta da comemoração do dia delas. Como o Cruzeiro já tinha vencido o primeiro jogo, fechou a série decisiva em 2 a 1, ficando com o título da temporada 2021/2022.

Canal - SportBuzz

O título, inclusive, chegou em um momento importante para a equipe Celeste, já que o time ficou por duas edições fora da final da competição, e nesta, não só chegou novamente no jogo decisivo, como ainda venceu e conseguiu conquistar seu sétimo título do torneio em toda a história do clube ao longo da Superliga.

Para se ter uma ideia, na temporada 2011/2012, a Raposa conquistou a sua primeira taça. No ano seguinte, ficou com o vice-campeonato e depois emendou uma sequência de cinco conquistas seguidas. Na temporada passada, ficou com o segundo vice seguido, e o Minas permaneceu como o maior vencedor da Superliga com nove títulos. 

Superliga Masculina na partida entre Cruzeiro e Minas
Superliga Masculina na partida entre Cruzeiro e Minas (Crédito: Transmissão/Sportv)

 

Os destaques no confronto decisivo ficaram por conta de Rodriguinho, que simplesmente foi o nome da final, e Cachopa, que foi muito bem na distribuição e conseguiu atrapalhar a subida do bloqueio do rival. Já pelo lado do Minas, Honorato foi o jogador mais regular do confronto, ajudando o time no passe e também no ataque. Kelvi apresentou uma boa atuação também.

O desempenho

O Cruzeiro começou o confronto mostrando ares de time arrasador e com isso conseguiu vencer o primeiro set. O segundo teve duração de quase uma hora, com muitas chances para ambos os lados, mas novamente foi o time Celeste quem conseguiu fechar. Tendo todas e mais algumas oportunidades para fechar o jogo, a Raposa não perdoou e levou mais uma taça para casa. 


 

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!