Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram Sportbuzz
Vôlei » PUNIÇÃO!

Grande nome do voleibol brasileiro é pego no doping nos jogos de Lima 2019

Atleta foi o terceiro competidor do Brasil que foi submetido aos exames

SportBuzz Digital Publicado em 06/09/2019, às 15h37

Rodrigo Leão (Vôlei Brasil)
Rodrigo Leão (Vôlei Brasil) - Reprodução/Instagram

Na manhã desta sexta-feira, 6, o Sada Cruzeiro recebeu uma notícia difícil de lidar. O ponteiro Rodriguinho foi o terceiro caso de doping confirmado na delegação brasileira dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. O resultado do exame foi divulgado e o atleta já está suspenso provisoriamente dos compromissos com a modalidade.

Com isso, a partir de agora, o jogador não poderá entrar nas quadras para defender a sua equipe no Campeonato Mineiro, que teve início na última semana. A informação foi veiculada pelo portal Olhar Olímpico junto ao clube. A fim de comentar o assunto, a equipe mineira divulgará em breve uma nota oficial para se posicionar sobre o ocorrido.

Diferente deles, a Confederação Brasileira de Vôlei entregou que não havia sido notificada sobre a polêmica envolvendo o ponteiro. A oportunidade que Rodriguinho teve foi justamente pelo fato de que o Brasil mandou o time B para disputar o Pan, afinal, a coincidência de datas com o Pré-Olímpico fez com que a delegação tivesse que se dividir nos torneios.

Além dele, outros dois casos foram registrados durante os jogos que aconteceram no Peru. O ciclista Kacio Freitas e a lançadora de disco Andressa de Morais. Ambos também tiveram o caso julgado e seguem cumprindo suspensão do esporte. Em toda a história dos Jogos Pan-Americanos o Brasil só havia tido dois casos de doping, até Lima.

Até agora, a PanAm Sports, organizadora dos Jogos Pan-Americanos, só informou um caso de doping, de um jogador de beisebol da República Dominicana, anunciado ainda durante a competição. A entidade diz que aguarda seu conselho médico informar os demais casos para só então comunicá-los oficialmente à imprensa.