Sportbuzz
Testeira
Vôlei / LIGA DAS NAÇÕES!

Confira 5 vezes em que o vôlei feminino brilhou na Liga das Nações!

Atletas deram tudo de si durante a disputa da Liga das Nações feminina de vôlei, e se destacaram por suas seleções

Redação Publicado em 02/07/2021, às 10h50

Jogadoras do Brasil ao término da Liga das Nações - FIVB/Fotos Públicas
Jogadoras do Brasil ao término da Liga das Nações - FIVB/Fotos Públicas

A Liga das Nações feminina de vôlei chegou ao fim na semana passada, com os Estados Unidos sendo declarados como grande campeão. Apesar disso, até chegar na finalíssima da competição, as atletas passaram por diversas dificuldades.

Foram nessas horas em que a confiança não estava tão alta, a expectativa baixa, que elas se destacaram por suas seleções, e tiraram forças para levar mais uma vitória para casa. Se pensarmos coletivamente, claro que a seleção americana se destacou mais no conjunto.

No entanto, existiram algumas atletas que ganham os holofotes de forma individual, sendo fundamentais na hora do saque, recepção, ataque, e muitos outros momentos. A partir disso, criou-se um ranking com as melhores estatísticas da competição.

Dessa forma, o SportBuzz te mostra aqui, cinco momentos em que o vôlei feminino brilhou durante a disputa da Liga das Nações. Confira:

Pontuadora - Britt Herbots

Certamente, quando formos lembrar dessa edição da Liga das Nações, o nome da belga Britt Herbots estará no primeiro lugar quando o assunto for maior pontuadora. Para quem acompanhou os jogos da seleção, ficou claro que ela era a bola de segurança das levantadores.

Durante a competição, Britt Herbots chegou a marca de 337 pontos em 15 jogos, tendo uma média de 22,4 por jogo. Assim, a belga fechou sua participação na competição com 54 pontos na frente da segunda colocada, a polonesa Stysiak.

Bloqueadora - Jovana Kocic

Hoje já sabemos que o bloqueio é uma das principais, se não a principal arma utilizada durante a partida não só para impedir que o adversário marque, mas também para pontuar. Por conta disso as bloqueadoras são fundamentais do início ao fim.

Ocupando o primeiro lugar de melhor bloqueadora da Liga das Nações está a sérvia Jovana Kocic, que marcou impressionantes 43 pontos de bloqueio. Com esse número, ela ficou na frente da turca Dündar por apenas um ponto. 

Sacadora - Janssens

Tendo duas belgas e duas alemãs entre as cinco melhores sacadoras, o ranking foi fechado com uma canadense. Janssens, da Bélgica, Weitzel, da Alemanha, Orthmann, da Alemanha, Van Gestel, da Bélgica, e Van Ryk, do Canadá, formam o Top 5.

Janssens se destaca, já que foi a que mais pontuou no saque, com 23 pontos marcados. No entanto, ela possui quase o mesmo tanto de erros, com 20 vezes em que falhou. 

Levantadora - Bongaerts

Para garantir o sucesso das pontuadoras, o levantamento precisa ser preciso, com calma, e estratégico. Quem mostrou que sabe muito de levantamento nessa edição da Liga das Nações foram Bongaerts, dos Países Baixos, Momii, do Japão, Van De Vyver da Bélgica, a brasileira Macris e a turca Özbay.

Porém, Bongaerts fica na liderança, depois de atingir a marca de 352 levantamentos bem-sucedidos entre as 1207 tentativas, com apenas 6 erros. 

Defensora - Brenda Castillo

Nesse quesito, o Brasil possui duas jogadoras na lista, sendo que uma é a vice no ranking. Porém, a melhor defensora da Liga das Nações, desta vez, foi a dominicana Brenda Castillo, que deu um verdadeiro show fazendo 250 defesas na competição.

Podemos comparar esse número com a líbero do Brasil, Camila Brait, que ficou em segundo lugar, Catillo fez 50 defesas a mais que a brasileira.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!