Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz

Chicão Bueno dá salto como treinador e celebra chegada de discípulo ao UFC

Brasileiro é o mentor de Carlos "Tizil" Mota, que ganhou oportunidade no UFC Vegas 63

Redação Publicado em 27/10/2022, às 09h09

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Equipe estará em ação no UFC do próximo sábado - Divulgação
Equipe estará em ação no UFC do próximo sábado - Divulgação

Com anos de vivência no mundo das lutas, Chicão Bueno comemorou nesta semana mais uma importante vitória, com o chamado para Carlos “Tizil” Mota estrear no UFC. O desafio acontecerá neste sábado, no UFC Vegas 63, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Campeão peso-mosca do LFA, o brasileiro enfrenta o americano Cody Durden.

Tizil, de 27 anos, é uma das jóias do treinador e já acumula oito vitórias, sendo quatro por nocaute, em cinco combates no MMA. O cinturão vago da divisão peso-mosca do LFA foi conquistado em uma luta eletrizante, em que o lutador nocauteou o russo Rizvan Abuev, em agosto.

Nos últimos dias, o lutador tem sido rigorosamente preparado pelo técnico, que cresceu no Rio de Janeiro e ganhou o mundo. Chicão não esconde a emoção com a conquista do discípulo. O adversário do brasileiro soma 13 vitórias, sendo seis por nocaute, além de quatro derrotas e um empate. Sua última luta foi em junho, quando derrotou J.P. Buys no primeiro round por nocaute técnico.

"É uma sensação indescritível. Ao relembrar o início, depois de 10 anos de muito trabalho duro e parceria, eu vejo que é realmente a realização de um sonho. Na verdade, não teremos nem uma semana. Serão poucos dias de preparação e corte de peso, mas confiamos no trabalho que desenvolvemos ao longo de todo esse tempo. E ele estará pronto ", garante Chicão.

O resultado se soma a feitos expressivos do treinador, que respira o universo das artes marciais há mais de 40 anos. Ele, que começou a lutar com apenas três anos, acumulou vitórias no karatê, judô, boxe, muay thai e jiu-jitsu, com direito a premiações por performance mais técnica e finalização mais rápida.

"Minha carreira começou muito cedo. Eu adorava participar de campeonatos e sempre pedia pra minha mãe me levar. Assistia aos filmes do Bruce Lee e adorava. Ficava muito impressionado. Então, essa relação com a luta começou por aí. Fiz todo tipo de arte marcial", conta o profissional.

Nos ringues, Chicão somou oito lutas profissionais, sendo a sua maior conquista um nocaute no primeiro round como peso-pesado no Hollywood Park Casino. Também foi campeão do US Open, do Black Belt Korean Air Challenge, da Super Luta do Aberto Rickson Gracie, do IVC, PRIDE, Cage Wars, WVC, MECA e Neutro Ground.

Depois de lutar por si por tantos anos, ele conseguiu enxergar esse mesmo potencial em seus atletas, e passou a lutar pela sua equipe, como ele mesmo conta.

"A luta me trouxe muitas conquistas. Depois, quando abri minha academia, tive a oportunidade de acompanhar e desenvolver alguns atletas e já estamos colhendo muitos frutos", celebra Bueno.

Recentemente, o treinador começou um trabalho com os campeões americanos de wrestling Alex Aniciete e Isaiah Pinson, que já são promessas para os pesos-pesados.