Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Mais Esportes / olímpiadas

Arthur Nory sofre lesão em modalidade de barras e perde vaga nas olimpíadas

Atleta lamenta pela perda mas não perde esperanças de competir no próximo ano

Redação Publicado em 23/10/2023, às 19h32

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Arthur Nory Pan-Americano Ginástica - Foto: Alexandre Loureiro/COB
Arthur Nory Pan-Americano Ginástica - Foto: Alexandre Loureiro/COB

Durante sua performance nas barras nesta segunda-feira (23), Nory encontrou dificuldade em se manter na apresentação por conta de uma lesão em seu ombro. O atleta cometeu dois erros severos durante seu desempenho na modalidade no individual geral da Ginástica Artística masculina nos Jogos Pan-Americanos, em Santiago, e perdeu sua vaga nas Olimpíadas 2024.

A preparação física dos atletas precisa sempre estar em dia, garantindo saúde e confiança durante a movimentação arriscada em aparelhos de esporte, Nory sofre de uma lesão crônica em seu ombro e já passou pela realização, durante a pandemia, de uma cirurgia por conta das fortes dores que sentia em seu ombro esquerdo.

Terá que correr no começo do próximo ano no circuito das Copas do Mundo, para assegurar sua vaga como especialista em barra fixa. O atleta foi campeão mundial em 2019, e em 2021 conquistou a medalha de bronze.

Durante a competição, Nory realizou performances simples, começando pelo solo, onde pontuou 13,833. No cavalo com alças, pontuou 11,933, e após quatro anos sem competir no aparelho, nas argolas, apresentou 12,500. No salto, o atleta demonstrou uma melhora, com 14,333, pontuação que não permaneceu nas paralelas, onde o atleta cometeu dois erros, tendo que descer do aparelho para se ajustar, e pontuou apenas 10,833.

Nory adia a vaga por enquanto, mas não perde a esperança. O atleta termina em 9° lugar na competição, mas ainda tem chance pela classificação nas etapas da Copa do Mundo, segundo o Estadão, Nory agradece a torcida e relata que não irá desistir. “Obrigado a todos que estão acompanhando. Infelizmente a vaga não chegou hoje, final individual é bem difícil, estou me entregando muito, dando minha vida e meu sangue neste esporte. Agora são quatro Copas do Mundo em 2024 para buscar a vaga e me divertir”, relatou o ginasta. “Na paralela, por causa de tanta carga de treino, dei uma sentida. Um incomodozinho, mas passou. O médico estava do lado e não foi por isso. Ainda tenho as finais do salto (fez ótimo 14,333) e da barra (fechou com 14,500). Um erro é para aprender com ele e continuar trabalhando. Vou buscar essa vaga.”