Sportbuzz
Outros Esportes / NO CLIMA OLÍMPICO!

Tóquio 2020: costumes e tradições japonesas que todo turista deve conhecer antes de chegar ao país

O SportBuzz conversou com Piti Koshimura, autora do blog e do podcast Peach no Japão, sobre os costumes e tradições locais

Redação Publicado em 13/05/2021, às 14h07

Costumes e tradições japonesas que todo o turista precisa conhecer - Getty Images
Costumes e tradições japonesas que todo o turista precisa conhecer - Getty Images

As preparações para os Jogos Olímpicos de Tóquio vêm acontecendo há anos e finalmente a tão esperada Olimpíada está muito próxima de acontecer. Com o início da pandemia do novo coronavírus no final de 2019, tudo parou, inclusive os eventos esportivos.

Depois de mais de um ano de cuidados e desenvolvimentos de profilaxias possíveis para conter a disseminação do vírus, as Olímpiadas finalmente vão ocorrer e ainda existe a possibilidade da presença de espectadores nos ginásios, já que a decisão sobre ter públicou ou não ter ficou para ser definida em junho. 

Tendo isso em vista, o SportBuzz conversou com Piti Koshimura, que mora no Japão e é a criadora do blog e do podcast Peach no Japão. Como descendente de japoneses, a adaptação de Piti à cultura ocidental foi um pouco mais fácil e, com isso, ela pôde dar dicas aos visitantes de primeira viagem.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Piti Koshimura | Japão (@peachnojapao)

 

"A dica que eu dou é se informar um pouco e dedicar um pouco de tempo na pesquisa dos costumes e cultura. Acho que a experiência de viagem se torna ainda mais rica se temos uma bagagem de conhecimento prévio.", disse.

Mesmo já familiarizada com algumas coisas, Piti se mostrou surpresa com algo específico que presenciou rotineiramente quando chegou ao Japão pela primeira vez.

"Acho que uma das coisas que mais me chamou atenção quando cheguei aqui, na primeira vez que vim morar no Japão, é que as mulheres, geralmente, cobrem bastante a pele mesmo no verão úmido de 40 graus. Usam casaquinhos, luvas, sombrinhas e outros acessórios para se proteger do sol e manter a pele branquinha, já que esse é o padrão estético daqui.", falou

Mas quais são os costumes e as tradições que você precisa conhecer?

 

1. Lixo

No Brasil, é normal estarmos acostumados a encontrar um lixo a cada esquina para nos desfazermos de algo que foi consumido, mas ao chegar no Japão, tudo muda de figura. Não existem latas de lixo nas ruas, então é bom se programar para não ter que segurar latas ou garrafas vazias durante o passeio.

"A dica é ter um saquinho de lixo dentro da bolsa/mochila e descartar quando chegar na hospedagem.", alerta Piti.

Turistas japoneses recolhem lixo na Copa do Mundo da Rússia (Crédito: Getty Images)

 

A tradição é tão significante que ultrapassou fronteiras e chamou atenção do mundo todo após um partida na Copa do Mundo da Rússia, quando turistas japoneses fizeram questão de recolher parte do lixo no estádio.

2. Proibido fumar

Calma, é permitido fumar no Japão, mas não em qualquer lugar. Para o bem estar de todos, existem pontos específicos, chamados de "Smoking Corners", onde se pode acender um cigarro para fumar.

Local onde é permitido fumar no Japão (Crédito: Getty Images)

 

3. Festivais de Lanterna 

O Toro Nagashi, ou Festivais de Lanterna, fazem parte dos festivais mais tradicionais do Japão e o principal deles acontece no bairro de Asakusa, em Tóquio. Esses festivais acontecem na celebração de Obon, como explica Piti.

"Já acompanhei o festival de Toro Nagashi, no bairro de Asakusa, em Tóquio. Os festivais de lanterna fazem parte da celebração de Obon, que seria o equivalente aos Finados no nosso calendário. No Japão, acredita-se que os espíritos dos ancestrais retornam aos seus lares e, por isso, os japoneses têm o costume de passar esse feriado, que dura alguns dias, junto de sua família, para celebrar a visita dessas almas.", disse.

"Os festivais de lanternas acontecem, geralmente, no final do Obon, em meados de agosto. As famílias soltam lanternas pelos rios para iluminar e guiar o caminho de volta dos espíritos. O mais conhecido de Tóquio é esse que mencionei, o Toro Nagashi de Asakusa.", completou.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio acabam no dia 8 de agosto, vale a pena estender a viagem e conferir o festival.

4. Nada de gorjeta

Como bem explica Piti, a gorjeta não é bem vista em alguns momentos pela sociedade japonesa ser coletivista.

"Uma coisa importante a se entender é que o Japão é uma sociedade coletivista, então, reconhecer o trabalho apenas de um garçom, por exemplo, pode ser uma saia justa pois o trabalho é feito em equipe e depende, no caso, do chef, dos cozinheiros e dos outros garçons.", pontuou.

5. Valorização da comida

Um país que já passou por guerras desastrosas tem por natureza valorizar ao máximo a comida que têm, então é necessário tomar cuidado com o desperdício.

"Se come toda a comida oferecida. Além de ser um país que passou por guerras e, portanto, por períodos duros de escassez, existe a noção de que todos os elementos da cadeia de produção do alimento têm seu valor.", comentou a criadora de Peach no Japão.

Chefes de cozinha preparando comida no Japão (Crédito: Getty Images)

 

"Antes de cada refeição, se fala 'itadakimasu', que, nessa situação, significa um agradecimento por tudo o que está envolvido: a terra, os agricultores, os legumes, os animais, as pessoas que prepararam o alimento, etc. É por isso que desmarcar uma reserva em cima da hora num restaurante que trabalha apenas com reservas é mal visto, já que os alimentos ficarão sobrando.", finalizou, Piti

Além disso, Piti também deixou claro que comer apenas o peixe em cima do bolinho de arroz do sushi, por exemplo, não é bacana, já que o chefe se dedicou durante anos para conseguir preparar o prato.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!