Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz

Conheça o brasileiro que entrará para o Guinness por surfar 25 horas seguidas

Arno Anhelli está há 20 anos no surfe profissional e decidiu entrar para a história do esporte mundial

Guilherme Assumpção Publicado em 05/12/2019, às 12h00

Atleta brasileiro pode entrar no Guinness por feito inédito na história do surfe
Atleta brasileiro pode entrar no Guinness por feito inédito na história do surfe - Divulgação/Arno Anhelli

Nos últimos anos, o Brasil vem ganhando cada vez mais representatividade dentro do surfe. Com importantes conquistas no Circuito Mundial, a modalidade se tornou uma das grandes esperanças de medalha para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo estão brigando pelas duas vagas para o evento, que receberá o surfe pela primeira vez na história.

Com toda essa expressividade, um atleta do nosso país está prestes a escrever um grande feito na história do esporte e colocar seu nome no livro mais famoso do mundo: o Guinness Book.

Arno Anhelli, surfista de São Caetano do Sul, em São Paulo, pode ser o responsável por colocar o Brasil no livro dos recordes por um feito jamais realizado na história do surfe. Arno terá que surfar por 25 horas seguidas e, assim, alcançar o recorde mundial. O desafio será realizado em novembro de 2020 e os preparativos já começaram.

Surfista brasileiro deu seus primeiros passos no esporte com 11 anos de idade (Divulgação/Arno Anhelli)

 

Em conversa exclusiva com o SportBuzz, o atleta explica sua relação com o esporte, revela quais são suas inspirações dentro da água e detalha como será realizado o desafio do Guinness. O evento tem algumas regras para ser validado. A cada uma hora surfada, o brasileiro terá cinco minutos de descanso e assim por diante. O surfista conta, também, qual é a sensação de participar de um projeto tão grandioso na carreira.

“Quando recebi o convite foi uma coisa maravilhosa, porque ser convidado para quebrar um recorde mundial é sensacional. Só que a minha ideia era realizar o recorde no Brasil, só que as piscinas de ondas no país não tinham a condição técnica para receber um evento desse nível. A maioria das ondas no Brasil são feitas com turbinas, que é o equipamento mais fraco que existe. Foram feitas visitas técnicas em todas as piscinas, mas nenhuma apresentou condição técnica”, revelou.

“Para este desafio, o Surf Marathon, recebi o convite da diretoria do Guinness para estar surfando por 25 horas. Na verdade, este é um recorde criado pelo Guinness de 24 horas. Então, vou ser o primeiro brasileiro a tentar quebrar este recorde, que ninguém conseguiu bater ainda. Um feito inédito. É um recorde que já existe há bastante tempo no Guinness Book e preciso surfar 25 horas para conseguir”, explicou Arno.

A etapa do livro dos recordes será realizado no deserto de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e os treinamentos para a competição já começaram. O surfista explica o motivo do país ter sido escolhido para sediar o evento após as piscinas brasileiras não apresentarem condições para receber o desafio.

“Resolvi partir para as piscinas fora do país e a “Wadi Adventure”, que é considerada umas das cinco melhores piscinas de ondas do mundo, abraçou a ideia. Está localizada em Al-Ain, em Abu Dhabi, no meio do deserto. É uma piscina que proporciona vários tipos de ondas, onda tubular, com junção, manobras. São ondas muito boas e nada melhor do que estar realizando um evento de alto nível em uma onda perfeita”, contou o brasileiro.

Início na carreira

A trajetória de Arno dentro do surfe teve início por conta de sua proximidade com a praia. O atleta conta que ver as pessoas surfando o instigava e ainda comenta a relação que tem com o oceano.

“Como sempre estava na praia, via as pessoas surfarem e sempre tive um amor pelo mar, pelo oceano. É uma conexão mágica assim, que sempre teve comigo, é muito forte. Aí uniu esse amor todo pelo oceano com a chance de ver as pessoas surfarem, pedacinhos de cristais deslizando sobre uma onda, é incrível isso. Começava a ver revistas especializadas e tomou uma proporção diferente. Assim, passei a ver com outros olhos o esporte logo cedo. Desde criança já me apaixonei e depois da minha primeira prancha passei a levar a sério”.

Mesmo com a inexperiência no esporte, Arno sempre gostou de desafios. O surfista brasileiro afirma não ter medo das ondas grandes desde pequeno. “Tinha alguns amigos que surfavam também, começamos a surfar juntos, entrava no mar, e sempre gostava de encarar as ondas maiores desde criança. Demorava um pouco para passar a arrebentação. O importante, quando criança, é passar a arrebentação, já era um sucesso. Começou como uma diversão, porque o esporte, por mais que seja uma profissão, você faz com amor e acaba virando uma diversão também”.

Arno já iniciou os preparativos para o grande evento (Divulgação/Arno Anhelli)

 

Questionado sobre como está se preparando fisicamente para o desafio, Arno detalha os métodos que vem desempenhando para obter um ótimo preparo até a data do evento.

“Estou com um preparador físico que vem me ajudando com um estudo de pilates. Com o método você trabalha muito a parte funcional. Estou treinando bastante resistência dentro e fora da água. Tenho um treinamento que já faço por alguns anos que é o treinamento de apneia, andar com uma pedra embaixo do mar, como se estivesse varando a arrebentação. Lógico que tenho uma equipe de salvamento para qualquer problema”, detalhou Arno.

Anhelli demonstrou estar muito empolgado com a oportunidade de representar o Brasil em um evento de alto nível. Para ele, alcançar este feito é uma honra muito grande para sua história no esporte.

“Vejo como uma grandeza, uma honra muito grande de estar representando o meu país, que mesmo com todos os problemas, o esporte sempre está trazendo alegria. Então, estar dando mais este título para o esporte brasileiro é uma honra enorme, não só para o país, mas para todas as pessoas que acreditaram em mim, que estão do meu lado. É muito grandioso”, defendeu.

Curiosidades

Arno é o segundo surfista de São Paulo a se tornar profissional na história do surfe brasileiro. O primeiro atleta é Renan Rocha (comentarista dos canais ESPN).

“Em 2005, eu tive o recorde mundial por surfar 308 ondas em um período de sete horas. Porém, era outra proposta, onde surfei sete horas sem sair da água”.

“Minha inspiração no surfe sempre foi o Kelly Slater e o Tom Curren. Kelly é um monstro, sempre foi uma inspiração pelo estilo de surfe dele, bem lapidado. Então sempre me inspirei no estilo dele”.


5 itens que todo surfista precisa ter

1- Prancha de Surfe Taruga softboard 7.6 - https://amzn.to/2Wgv6pH

2- Parafina Bullys Cool - Água Fria - https://amzn.to/2BFqgcp

3- Leash Taruga bodyboard amador 4 pés - https://amzn.to/2MKfIil

4- A História da Rip Curl: 50 Anos de Altas Ondas, Negócios Internacionais, Personagens Destemidos e a Busca Pela Onda Perfeita - https://amzn.to/2MNwvkM

5- Capa de Prancha - https://amzn.to/2MLjpUU

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e o SportBuzz pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!