Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz

Medina volta a criticar COB por negar credencial de Yasmin Brunet: “Ela faz parte do meu staff”

Surfista endossa críticas da esposa e cita outros atletas para justificar seu pedido

Redação Publicado em 08/07/2021, às 17h46 - Atualizado às 17h47

Medina volta a criticar COB por negar credencial de Yasmin Brunet: “Ela faz parte do meu staff”
Medina volta a criticar COB por negar credencial de Yasmin Brunet: “Ela faz parte do meu staff” - Instagram

Gabriel Medina voltou a criticar o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) por negar a credencial de sua esposa, b, para os Jogos Olímpicos. Na última quarta-feira, 7, ela usou uma rede social para dizer que a entidade estava tratando o atleta com descaso.

Yasmin faz parte do staff de Medina no Circuito Mundial de Surfe, mas foi vetada de integrar a delegação do atleta na Olimpíada do Japão. Em vídeos postados nas redes sociais, o surfista pediu o direito de levar a esposa e citou Tatiana Weston-Webb e Ítalo Ferreira, que escolherem seus staffs, para justificar seu posicionamento.

“Eu realmente pedi que a Yasmin fosse comigo como os outros atletas do surfe também estão levando uma pessoa com eles. A gente tem o direito de escolher, e todos estão levando pessoas que não são treinadores, nem coachs, assim como a Yasmin também não é. Eu comecei o ano viajando com ela, e ela faz parte do meu staff, me acompanhando nas viagens. A única coisa que eu quero fazer é continuar viajando com o meu time com quem está me ajudando de verdade”, disse Medina.

O atleta disse que chegou a procurar diretamente Paulo Wanderley, presidente do COB, para ter Yasmin como sua equipe nos Jogos Olímpicos.

“Tentei entrar em contato várias vezes através dos meus representantes para saber por que essa regra é diferente comigo. Não quero um tratamento especial, não quero levar uma pessoa a mais, só quero viajar com uma pessoa que tem me ajudado de verdade. É por isso que estou me sentindo prejudicado. Liguei para o presidente, liguei para as pessoas de lá e ninguém conseguiu me ajudar com isso. Assim é o meu staff e assim vai continuar até o fim do ano”, explicou o surfista.

O surfe estreia como modalidade olímpica nos Jogos de Tóquio. Gabriel Medina é uma das principais chances brasileira para conquistar medalha de ouro. Ítalo Ferreira, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb são os outros representantes do Brasil no Japão.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Tudo pelo Surf (@tdpelosurf)

 

Gabriel Medina critica COB

Em entrevista à “CNN Brasil”, no dia 16 de junho, Medina revelou que solicitou a ida de sua esposa para o Japão, mas o COB vetou o pedido. Casada com o surfista desde fevereiro deste ano, ela acompanhou o atleta em todas as etapas do Circuito Mundial de Surfe nos últimos meses. O bicampeão mundial afirmou que a organização não o liberou para incluir Yasmin em sua delegação.

“Questionei o COB se posso levar a Yasmin, eles falaram que ela não tem nada a ver com o surfe, que ela não poderia ajudar a delegação. Mas e o marido da Tati (Tatiana Weston-Webb)? Ele surfa, participou do Circuito Mundial. Estou só questionando por que eu não posso levar. São as pessoas que me ajudam. Não é porque é melhor, é porque são pessoas que estão no meu dia a dia. Acho certo eles levarem o time deles, só que eu não sei qual a dificuldade de eu levar o meu time. Eu vou ter que viajar sozinho? Por que só comigo, sabe?”, disse Gabriel.

O COB informou à “CNN” que realizou em maio “a substituição e credenciou Andy King para atuar como treinador” de Medina, e reiterou que só pode realizar a substituição entre profissionais que estejam credenciados na “lista larga”, seguindo o regulamento das Olimpíadas.

Além disso, a organização informou que as credenciais para as delegações são limitadas e, por isso, os surfistas podem levar somente uma pessoa da área e com experiência comprovada.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!