Sportbuzz
Outros Esportes / SURFE

Medina comenta expectativa pelo tricampeonato mundial e projeta final brasileira: “Surfistas de alto nível”

Líder do ranking, Medina vai aguardar mata-mata entre os outros quatro surfistas do top 5 para conhecer seu adversário na decisão da WSL Finals

Redação Publicado em 13/09/2021, às 09h50

Medina comenta expectativa pelo tricampeonato mundial e projeta final brasileira: “Surfistas de alto nível” - GettyImages
Medina comenta expectativa pelo tricampeonato mundial e projeta final brasileira: “Surfistas de alto nível” - GettyImages

Gabriel Medina briga pelo título mundial de surfe em Trestles, na Califórnia (EUA), contra os brasileiros Italo Ferreira e Filipe Toledo, o americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic. Líder do ranking de 2021, o bicampeão aguarda o mata-mata entre os quatro surfistas para conhecer a definição da bateria decisiva.

No novo formato da WSL Finals, os cinco melhores do ranking masculino e feminino ao longo do ano avançaram para a decisão para definir o campeão da temporada. A final é definida com o líder do ranking e o vencedor do mata-mata, em uma série melhor de três durante um único dia de disputa. No circuito feminino, Tatiana Weston-Webb é a representante brasileira.

Se conquistar o tricampeonato do surfe, Gabriel Medina vai se igualar ao australiano Mick Fannin, o americano Tom Currern e o havaiano Andy Irons. Em entrevista à Liga Mundial de Surfe, o brasileiro projetou a decisão.

“Esse terceiro título mundial significaria muito para mim. É difícil você sair da zona de conforto, se superar. Eu acho que eu ganhando esse título mundial, acho que eu sentiria isso. Então é isso que eu vou procurar. Eu quero essa superação, eu quero evoluir, quero crescer e tem sido irado na verdade esse ano. Vivi momentos incríveis. Aprendi muito, conhecendo pessoas, viajando, tendo diferentes experiências do que eu estava acostumado a ter. E isso já vale pra caramba. Agora é aproveitar o momento. Eu quero surfar cada onda com vontade, com aquele sentimento que eu sou muito grato pelo surfe. E, com a vontade de ganhar que eu tenho, as coisas vão acontecer”, disse Medina.

“Eu acho que vai ser uma final brasileira. Eu acho, é a minha opinião. Agora, com quem eu não sei, porque os dois surfistas que a gente tem, que é o Filipe e o Italo, são surfistas de alto nível. Que têm a capacidade de ganhar um evento ou um título e qualquer coisa. Então, essa é uma bateria difícil. Mas é assim. Estou confiante não só pelos meus títulos mundiais, mas pelos meus treinos e pela minha dedicação. É isso que me dá confiança. Eu só quero aproveitar cada surfada e fazer o meu melhor. Se Deus quiser, quero tirar minha nota dez nessa final. Faz tempo que eu não consigo a nota dez. Está difícil. Mas, se Deus quiser, vai dar tudo certo”, finalizou.

Terceiro do ranking, Filipe vai enfrentar o vencedor da bateria entre Coffin (4º) e Cibilic (5º). Se avançar, o brasileiro encara o compatriota Italo Ferreira, segundo colocado. O duelo entre os dois definirá o adversário de Medina na final.

Após dias aguardando boa ondulação em Trestles, a organização da WSL fará uma nova chamada para a etapa decisiva às 11h30 (de Brasília) deste segunda-feira, 13.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!