Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Outros Esportes » FÓRMULA 1!

Lewis Hamilton revela que trabalha com pessoas 'muito mais inteligentes' do que ele e conta segredo do sucesso; confira!

Heptacampeão mundial de Fórmula 1 exaltou seus companheiros de trabalho, fundamentais para ele alcançar os títulos

Redação Publicado em 23/03/2021, às 10h05

Lewis Hamilton, piloto de Fórmula 1 comemorando
Lewis Hamilton, piloto de Fórmula 1 comemorando - GettyImages

Sabemos que o sucesso de Lewis Hamilton na Fórmula 1 é muito cercado pelas pessoas que trabalham junto com ele. O heptacampeão não tem medo de fazer perguntas consideradas óbvias para ajudar seus engenheiros da Mercedes a construir para ele o melhor carro.

Uma vez no cockpit, ele nunca deixa sua mente vagar pelas 'Decisões de vida ou morte' que ele toma enquanto corre com sua máquina de 200 mph nos circuitos dos grandes prêmios.

Hamilton, de 36 anos, é o favorito para conquistar o oitavo título mundial deste ano e consolidar sua posição como o maior piloto de Fórmula 1 da história, apesar de alguns problemas com o teste de seu novo supercarro Mercedes W12.

Segundo o site "The Sun", o piloto exaltou as pessoas que trabalham com ele, fundamentais para ajudá-lo a alcançar o pódio.

"A dinâmica da equipe é definitivamente a chave para vencer. Imagine 2.000 pessoas em um barco a remo. Se uma pessoa está remando na direção oposta, você fica mais lento. Portanto, fazer com que todos sigam na direção certa ajuda. Estou sempre analisando como motivar as pessoas ao meu redor a aumentar nosso desempenho. Você precisa ter o talento - mas precisa se adaptar às diferentes situações e às pressões ao seu redor", iniciou.

"É ter confiança em sua habilidade e apenas conhecer sua bunda. Eu sei tudo sobre o carro, estudo todos os anos. Certifico-me de trabalhar com pessoas que são muito, muito mais inteligentes do que eu e faço com que me educem todos os anos. Se eu não entendo algo simples e parece idiota porque não entendo, não me importo. Eu ainda faço a pergunta, para poder dar uma explicação melhor do que quero de um carro. Quando você tem essa colaboração, isso o ajuda a construir o melhor carro e ganhar corridas", disse.

Isso, inclusive, é algo que ele fez ao longo de sua carreira brilhante, conquistando um recorde de 95 grandes prêmios, reivindicando 98 poles, 165 pódios e acumulando incríveis 3.778 pontos em suas 266 corridas.

Hamilton vai tentar melhorar ainda mais essas estatísticas quando a temporada começar no Bahrein, neste domingo, 28.

Apesar disso, suas conquistas sempre foram alvo de alegações de que ele é apenas um campeão do jeito que é porque sempre teve o melhor carro.

O tricampeão mundial Sir Jackie Stewart insistiu que Hamilton não estaria entre seus três maiores pilotos de todos os tempos e afirmou que seu "Carro e motor são tão superiores que é quase injusto com o resto do campo".

Já o ex-piloto de F1 JuanPabloMontoya fez dele as palavras de Stewart ao afirmar.

"Em F1, o piloto com o carro mais rápido vence. Período", contou.

A estrela da McLaren, LandoNorris, menosprezou o recorde fenomenal de Hamilton, insistindo na mesma premissa dos demais.

"Ele está em um carro que deve vencer todas as corridas".

Mesmo diante desses comentários, o campeão descartou as zombarias e disse que também poderia ter conquistado títulos mundiais em carros rivais.

"Ganhei meu primeiro campeonato em 2008 (com a McLaren). A Ferrari foi o carro mais rápido e eu os venci. Em 2018 eu teria vencido na Ferrari que, novamente, não era o carro mais rápido. Mas se você olhar para todos os campeões do passado, não há nenhum que não tenha vencido o campeonato sem uma grande equipe e um grande carro", analisou.

Do outro lado, o tetracampeão SebastianVettel insistiu que seu rival é "O maior piloto de nossa era".

Mas Hamilton admitiu que não pode se dar ao luxo de parar nem por um milissegundo na pista e acrescentou.

"Não há tempo para pensamentos malucos. Você não está pensando: 'Tenho mantimentos em casa?'. Você não pode se dar ao luxo de pensar em outra coisa porque você está tomando decisões de vida ou morte. Cada milissegundo conta, você está constantemente focado", contou.

No entanto, ele confessou que "Não tem ideia" do que teria feito se não tivesse feito carreira como piloto de Fórmula 1.

Em uma sessão de perguntas e respostas com os membros do AMG Private Lounge, ele revelou.

"Tentei vários empregos quando era adolescente e era péssimo em muitos deles! Não tinha muita paciência quando trabalhava em uma loja de roupas, em um pub. Mas sempre adorei construir coisas como mesas ou desmontar coisas como TVs. Papai tinha um monte de coisas na garagem, então eu estava sempre lá sendo mecânico com meus carros controlados por rádio, desmontando coisas e montando-as novamente", lembrou.

"Então, talvez eu fosse um técnico", revelou.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!