Sportbuzz
Outros Esportes / JOGOS OLÍMPICOS

Ginasta testa resistência da cama de papelão ‘antissexo’ da Vila Olímpica e garante: “Fake News”

Ginasta irlandês Rhys McClenaghan testa cama e COI brinca: “São resistentes”

Redação Publicado em 19/07/2021, às 13h27 - Atualizado às 13h30

Ginasta faz ‘teste’ e diz que cama de papelão da Vila Olímpica não é antissexo - Twitter
Ginasta faz ‘teste’ e diz que cama de papelão da Vila Olímpica não é antissexo - Twitter

No último fim de semana, as camas feitas de papelão para a Vila Olímpica de Tóquio viralizaram nas redes sociais, muito por conta da alegação de que o móvel seria ‘antissexo’. Claro que o assunto renderia entre os atletas. No sábado, 17, o ginasta Rhys McClenaghan, da Irlanda, publicou um vídeo testanto a resistência da peça com alguns pulos e garantiu que não é frágil.

“As camas deveriam ser antissexo. Eles são feitos de papelão, sim, mas aparentemente eles foram feitos para quebrar com movimentos bruscos. É falso! Notícia falsa!”, disse Rhys.

No sábado, o corredor Paul Chelimo, dos Estados Unidos, iniciou toda a discussão sobre o móvel. Ele fez um post no Twitter comentando as restrições da cama, alegando que foram feitas para evitar contatos íntimos por conta da pandemia.

Apesar da sugestão da mídia e de alguns atletas de que as camas foram produzidas para este fim, os organizadores dos Jogos Olímpicos do Japão garantiram que a peça foi projetada pensando na sustentabilidade. A cama de papelão fabricada pela Airweave suporta até 200 kg.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!