Sportbuzz
Outros Esportes / OLIMPÍADAS!

Tóquio 2020: Comitê Olímpico toma atitude polêmica sobre "Black Lives Matter"; entenda!

Comitê Olímpico de Tóquio proibiu qualquer manifestação política em cerimônias das Olimpíadas, inclusive a "Black Lives Matter"

Redação Publicado em 05/05/2021, às 15h30 - Atualizado às 16h33

Movimento "Black Lives Matter" não poderá ser exibido nos Jogos Olímpicos de Tóquio - GettyImages
Movimento "Black Lives Matter" não poderá ser exibido nos Jogos Olímpicos de Tóquio - GettyImages

A Olimpíada de Tóquio está chegando cada vez mais perto de acontecer e diversos atletas ainda estão em busca de uma classificação para a competição. No entanto, quem for para os Jogos Olímpicos, não poderá fazer qualquer manifestação política, inclusive relacionada ao racismo como as camisetas do movimento "Black Lives Matter". 

A decisão partiu do Comitê Olímpico de Tóquio, que decidiu por proibir qualquer tipo de posicionamento político ou de protesto durante as cerimônias promovidas. Ou seja, no momento de receber as medalhas ou durante as competições os atletas não poderão se manifestar em relação a qualquer tema político.

Dessa maneira, o "Black Lives Matter", que vem ganhando cada vez mais importância no esporte mundial, não poderá ser exibido durante as competições e cerimônias oficiais dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Caso o atleta não cumpra com essas regras da competição, o profissional poderá ser punido. 

"Uma maioria muito clara dos atletas disse que não acha apropriado demonstrar ou expressar suas opiniões no campo de jogo, nas cerimônias oficiais ou no pódio", disse Kirsty Coventry, que é chefe chefe da Comissão de Atletas do COI. 

Ela ainda seguiu explicando a decisão de não deixar os atletas a se manifestarem sobre o movimento "Black Lives Matter: "Portanto, nossa recomendação é preservar o pódio, campo de jogo e cerimônias oficiais de qualquer tipo de protesto ou manifestações ou atos percebidos como tal.". 

Vale ressaltar, que o Comitê Olímpico de Tóquio deixou claro, em nota, que entrevistou cerca de 3.500 atletas antes de tomar essa decisão em relação a manifestações políticas e raciais. Como dito por Kirsty Conventry, a maioria dos profissionais optou por não existir qualquer forma de posicionamente sobre temas que não se referem ao esporte. 

De acordo com a "TMZ", os atletas poderão se manifestar em relação ao "Black Lives Matter" em entrevistas coletivas, além de o movimento poder ser colocado em exposição nas placas durante esses eventos referentes aos Jogos Olímpicos de Tóquio.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!