Sportbuzz
Outros Esportes / FÓRMULA 1!

Com o objetivo de evitar a chuva, Verstappen e Ricciardo sugerem antecipar corrida da Fórmula 1

Como a largada da Fórmula 1 geralmente acontece às 15h locais, ideia é fazer antes do horário que a chuva cai

Redação Publicado em 31/08/2021, às 09h52

Verstappen, piloto da Fórmula 1 - GettyImages
Verstappen, piloto da Fórmula 1 - GettyImages

A polêmica do resultado do GP da Bélgica, que foi decidido com apenas uma volta válida, ainda está rendendo pelos corredores da Fórmula 1. Depois de mais de três horas de interrupção por conta da chuva forte no Circuito de Spa-Francorchamps, as reações foram diversas.

Tanto os pilotos, como as equipes se manifestaram sobre o assunto, mesmo que a Fórmula 1 tenha justificado a decisão pelo lado segurança e pela impossibilidade de reagendar a prova dentro do calendário anual de competições.

Depois do acontecido, Max Verstappen, que acabou sendo declarado como vencedor da prova, e Daniel Ricciardo, o quarto colocado na disputa, sugeriram que se fizessem as corridas mais cedo, poderiam evitar casos como o da etapa do GP da Bélgica.

"Quando você se prepara para largar às 15h e tem dias como este, talvez seja melhor começar um pouco mais cedo, ao meio-dia ou 13h. É um momento melhor. Do jeito que é agora, o tempo se arrasta e fica cada vez mais pior", apontou o holandês.

Inclusive, Ricciardo fez uma sugestão semelhante, lembrando que uma proposta parecida já foi considerada na Fórmula 1 há alguns anos, mas não foi para frente.

"Se pudéssemos prever o tempo, eu consideraria a possibilidade de começar a corrida mais cedo. O problema com uma largada às 15h (no horário local) é que você só tem três ou quatro horas de luz. Se a largada fosse às 11h, teríamos uma janela muito maior. É como o GP Japão de 2014; sabíamos que a tempestade estava chegando, mas hoje talvez fosse menos óbvio", sugeriu o piloto.

Essa prova que foi citada por Ricciardo foi marcada pelo acidente que teve o francês Jules Bianchi como vítima, que acabou morrendo nove meses depois do choque contra um trator, na pista molhada.

Naquela oportunidade, um tufão estava atravessando o país, e provocando temporais na região do Circuito de Suzuka. Por conta disso, a Federação Internacional do Automobilismo (FIA) considerou antecipar a largada, mas desistiu da mudança.

Inclusive, na época, o tricampeão da Fórmula 1, e então presidente não-executivo da Mercedes, Niki Lauda acreditava que essa alteração pudesse evitar a batida do piloto da Marussia.

Voltando a falar da corrida deste domingo, 29, a primeira largada atrasou 30 minutos por conta da forte chuva, e a volta de abertura foi cancelada depois das reclamações dos pilotos sobre a visibilidade.

O tempo de espera depois da bandeira vermelha foi de mais de três horas, até a Fórmula 1 decidir fazer uma relargada do pitlane sob a contagem regressiva de 60 minutos, mais uma vez paralisada.

Chegando perto do tempo limite de realização da corrida, de quatro horas, a categoria confirmou a classificação do momento como o resultado definitivo, tornando válida a vitória de Max Verstappen, o segundo lugar de George Russell e a terceira posição de Lewis Hamilton.

No entanto, como tinha menos de 75% da corrida foi completada, os pilotos levaram apenas metade dos pontos.

Porém, essa decisão não foi bem recebida pelos pilotos, como o próprio Lewis Hamilton, que falou em "farsa", assim como Fernando Alonso e Sebastian Vettel, que considerou a validação dos pontos sem a possibilidade de disputa como "piada".

Além deles, equipes como a McLaren e a Alfa Romeo também se manifestaram contra essa decisão, mas o piloto Ricciardo reconheceu que a situação deixou a Fórmula 1 com poucas alternativas.

"Isso não é uma crítica, não quero que pareça um ataque porque não é culpa de ninguém o que aconteceu hoje. Sinto pelos fãs, que economizaram dinheiro para nos assistir e não puderam ver uma corrida. Mas isso foi a mãe natureza", indicou.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!