Sportbuzz
Olimpíadas / EM BUSCA DO OURO!

Retrospecto da Seleção Brasileira de Futebol Masculino em finais olímpicas

O Brasil chegou a uma final de Olimpíada pela quinta vez em sua história e agora vai com tudo para cima da Espanha em busca do bicampeonato

Lucas Cesare Publicado em 04/08/2021, às 18h25 - Atualizado às 18h43

Brasil superou o México e se classificou para a final do futebol - Getty Images
Brasil superou o México e se classificou para a final do futebol - Getty Images

Depois de se classificar em primeiro de seu grupo de forma invicta, e despachar Egito e México nas quartas e semifinal, respectivamente, o Brasil vai para o seu último desafio e enfrentará a Espanha, no próximo sábado, 7, às 8h30, pela grande final do torneio de futebol masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A Seleção Brasileira é a atual detentora da medalha de ouro, conquistada em casa, nos Jogos do Rio, em 2016, e vai em busca do bicampeonato. Entretanto, apesar dos ótimos resultados recentes, o caminho nem sempre foi dourado para os brasileiros.

Ao todo, a seleção já disputou quatro finais olímpicas, duas delas nas duas últimas edições dos jogos (Londres 2012 e Rio 2016), e em apenas uma delas conseguiu sair com o ouro estampado no peito. Sendo assim, o SportBuzz preparou um compilado para vocês relembrarem todas as participações do Brasil em finais do Futebol Olímpico:

 

 

LOS ANGELES 1984

A primeira final disputada pela Seleção Brasileira de futebol foi nos Jogos Olímpicos de Los Angeles - 1984. Naquela época, o torneio não impunha limite de idade, porém só permitiu aos países membros da UEFA e da CONMEBOL inscreverem jogadores que não haviam disputado a Copa do Mundo de 1982. O Internacional cedeu seu time titular para a disputa dos Jogos Olímpicos, portanto 11 dos 17 jogadores brasileiros eram colorados.

O Brasil se classificou em primeiro lugar do grupo C, que ainda contava com Alemanha, Marrocos e Arábia Saudita. Depois derrotou Canadá e Itália nas fases preliminares, até chegar à final, onde encarou a França. Os europeus saíram vencedores do confronto, por 2 a 0, com gols de Brisson e Xuereb.

SEUL 1988

Na edição seguinte, o Brasil conseguiu chegar novamente à final. Desta vez, o grupo do Brasil foi composto por Austrália, Iugoslávia e Nigéria, e a seleção canarinha conseguiu se classificar com 100% de aproveitamento. Depois, os brasileiros deixaram para trás Argentina e Alemanha nas quartas e semifinal, respectivamente, até enfrentar a antiga União Soviética na decisão.

Assim como em 1984, países membros da UEFA e da CONMEBOL não podiam levar atletas que tivessem disputado a Copa do Mundo, mas mesmo assim a Seleção Brasileira tinha uma excelente equipe, com Romário (artilheiro do torneio), Bebeto, Neto, Taffarel, entre outros.

Porém, todos esses craques não foram suficientes e a ótima equipe brasileira não conseguiu triunfar sobre os adversários, saindo derrotada, por 2 a 1, ficando com a medalha de prata pelo segundo torneio consecutivo.

LONDRES 2012

O Brasil voltou a disputar uma final de futebol olímpica apenas nos Jogos de Londres 2012, 24 anos após a última decisão. Na ocasião, o time de Neymar e companhia se classificou com 100% de aproveitamento no grupo C, que ainda contava com Egito, Bielorrússia e Nova Zelândia. Nas quartas, o Brasil eliminou Honduras, vencendo por 3 a 2, e na semi, aplicou um 3 a 0 na Coréia do Sul, para se classificar à final, onde enfrentaria o México.

Na final, o Brasil entrou em campo com um time titular que contava com nomes de peso, como Thiago Silva, Marcelo, Oscar, Neymar, além de Leandro Damião, artilheiro da competição. Porém, não conseguiu segurar a seleção mexicana que, com dois gols de Oribe Peralta, derrotou o Brasil, por 2 a 1, e levou o ouro para casa.

Crédito: Getty Images

 

RIO 2016

A glória finalmente veio em 2016, em casa, em um Maracanã lotado por mais de 60 mil pessoas. Mas a classificação brasileira foi dramática. Após empatar os dois primeiros jogos da fase de grupos, com África do Sul e Iraque, a seleção foi para o duelo contra a Dinamarca necessitando desesperadamente de uma vitória para se classificar, e ela veio.

Depois, o time passou por Colômbia e Honduras nas fases finais, até chegar à grande decisão contra a temida Alemanha, mesmo adversário que dois anos antes aplicava 7 a 1 na Seleção Brasileira na semifinal da Copa do Mundo. Porém a situação era diferente, os times eram diferentes, e o Brasil estava munido por uma força maior, a vontade de “vingar” o vexame que havia passado somado à de conquistar o ouro inédito, tudo em frente à sua própria torcida.

Assim, com toda essa vontade, e com Neymar, amado por muitos, mas sempre muito contestado pela torcida de seu próprio país, o Brasil foi para cima da Alemanha e, após empatar em 1 a 1 no tempo normal, conquistou a tão sonhada medalha de ouro nos pênaltis, com Weverton defendendo o último chute alemão e Neymar convertendo a última cobrança brasileira, para soltar o grito de campeão.

Crédito: Getty Images

 

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!