Sportbuzz
Olimpíadas / SAÚDE MENTAL

Michael Phelps apoia decisão de Simone Biles e destaca: “Carregamos muito peso nos ombros”

Maior medalhista olímpico lamenta situação da ginasta, que abandonou as finais individuais para priorizar a saúde mental

Redação Publicado em 28/07/2021, às 17h50

Michael Phelps apoia decisão de Simone Biles e destaca: “Carregamos muitas coisas e muito peso nos ombros” - GettyImages
Michael Phelps apoia decisão de Simone Biles e destaca: “Carregamos muitas coisas e muito peso nos ombros” - GettyImages

Campeão olímpico da natação, Michael Phelps comentou sobre a decisão da ginasta americana Simone Biles em abandonar as finais individuais da modalidade para priorizar sua saúde mental. Hoje comentarista nos Jogos Olímpicos de Tóquio, ele afirmou que a situação “partiu seu coração”.

Phelps é o maior medalhista olímpico da história, com 28 medalhas conquistadas, e destacou o peso de disputar os Jogos Olímpicos, principalmente quando se trata de um atleta multicampeão como ele e Biles.

“Isso partiu meu coração. Mas também, se você olhar bem para isso, a saúde mental é algo que as pessoas estão falando nos últimos 18 meses”, disse na transmissão da “NBC”.

O ex-nadador disputou quatro Olimpíadas na carreira e enfrentou depressão, ansiedade e pensamentos suicidas, superando apenas com ajuda profissional. Ele comentou como encarou a pressão de sempre subir ao pódio por ser o melhor na natação.

“As Olimpíadas são muito pesadas. São muitas emoções envolvidas nisso. Posso falar sobre isso por uma hora. A maneira mais fácil de dizer isso é que acho que os atletas, e os atletas olímpicos de um modo geral, precisam de alguém em quem possa confiar. Alguém que possa nos deixar ser nós mesmos, ouvir e permitir que nos tornemos vulneráveis. Alguém que não vai tentar nos consertar. Carregamos muitas coisas e muito peso nos ombros. É um desafio, especialmente quando temos as luzes sobre nós e todas as expectativas que estão sendo jogadas sobre nós”, disse Phelps.

“Somos seres humanos, ninguém é perfeito. Está tudo bem não estar bem. Está tudo bem passar por altos e baixos e montanhas-russas emocionais... Senti como se estivesse carregando, como Simone (Biles) disse, o peso do mundo em meus ombros. É uma situação difícil”, completou.

Ele ainda disse esperar que a decisão da ginasta sirva como momento de aprendizado, promova mais debates sobre o assunto e que aumente a conscientização da importância de cuidar da saúde mental.

“Espero que seja uma experiência reveladora, espero mesmo. Espero que esta seja uma oportunidade para pularmos a bordo e fazermos essa coisa de saúde mental um assunto ainda mais aberto. É muito maior do que poderíamos imaginar. Isso é algo que vai levar muito tempo, muito trabalho duro e pessoas dispostas a ajudar”, concluiu Phelps.

Na última terça-feira, Simone Biles decidiu não participar da prova por equipes e explicou que a sua saída não era por conta de sua condição física, mas sim para priorizar sua saúde mental.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!