Sportbuzz
Olimpíadas / GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA

Após se lesionar nas Olimpíadas, Flávia Saraiva passa por cirurgia no pé: "Foco na recuperação"

Mesmo sentindo dores, Flávia Saraiva competiu na final da trave nas Olimpíadas

Redação Publicado em 17/08/2021, às 07h32

Flávia Saraiva durante a final da trave nas Olimpíadas - GettyImages
Flávia Saraiva durante a final da trave nas Olimpíadas - GettyImages

Se pudermos definir Flávia Saraiva durante a disputa das Olimpíadas de Tóquio em uma palavra seria: superação! A ginasta, mesmo lesionada na prova classificatória, chegou até a final da trave, deu um show, mas acabou ficando de fora pódio.

Flavinha, como é chamada, já estava sentindo dores no tornozelo direito desde sua preparação para as Olimpíadas. Na final, ela cometeu uma falha e quase caiu da trave. 

Nesta segunda-feira, 16, a ginasta de 21 anos foi submetida a uma cirurgia no pé, e divulgou imagens do seu pós-operatório nas redes sociais.

"Obrigada a todos os envolvidos que me ajudaram e estão me ajudando❤️. Agora foco na recuperação!!! Deixar esse pezinho mais forte do que antes🦶🏼❤️", escreveu Flávia Saraiva.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Flavia Saraiva ♥ (@flavialopessaraiva)

 

Segundo ela, não foram as dores no pé que quase a fizeram cair da trave, mas sim o excesso de vontade em competir.

"Não foi o pé, foi muita energia. Eu estava com muita força, eu queria estar ali. Óbvio, quanto mais treino, melhor. Como eu queria muito estar ali, eu fui com um pouco mais de força, mas não tem problema", disse Flavinha durante a disputa das Olimpíadas.

Admiração por Simone Biles

Flávia Saraiva competiu na prova de trave de equilíbrio e terminou em sétimo lugar. A prova também foi marcada pela volta de Simone Biles, que deixou as últimas competições nas quais se classificou.

Após erro na prova de salto na competição por equipes, a ginasta americana deixou a prova, ação que se repetiu nas provas individuais no salto, solo e individual geral.

Em entrevista, Simone revelou que precisava cuidar de de sua saúde mental. Segundo ela, a pressão era tanta que ela se sentiu competindo pelas outras pessoas e não por ela, o que a fez perder um pouco do prazer de se apresentar.

Em sua volta, na prova de trave, Simone cravou 14.000 pontos, garantiu a terceira colocação e, consequentemente, a medalha de bronze. Enquanto isso, Flávia teve alguns problemas, fez apenas 13.133 pontos e ficou em sétimo lugar.

Após as apresentações e premiações, Flávia comentou sobre sua performance e sobre a atitude da atleta americana.

"Só sei que estou muito feliz! Sei o quanto difícil foi chegar aqui. Não só a entorse, mas várias coisas nesse ano. Me sinto vitoriosa por estar aqui. Feliz pelos resultados da Rebeca também, vai ajudar muito! Estar na minha 2ª final olímpica é incrível!", falou.

Sobre Simone, a ginasta brasileira comentou: "O principal foi ver ela voltar. Fez história! Muito mais fácil alguém muito grande mostrar que isso acontece. Eu já passei por isso e é muito ruim. Ela se proteger é o mais importante. Ela é vitoriosa por ter enfrentado e conquistado a medalha!".


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!