Sportbuzz
Testeira
Mercado da Bola / MUDANÇA DE PLANOS

Flamengo descarta Jorge Jesus e Gallardo como alvos e volta ao mercado

Sendo os dois nomes mais cotados para comandar o Flamengo na próxima temporada, Jorge Jesus e Gallardo acabaram saindo dos planos da diretoria

Redação Publicado em 09/12/2021, às 06h58

Jorge Jesus e Gallardo, principais alvos do Flamengo no Mercado da Bola - GettyImages
Jorge Jesus e Gallardo, principais alvos do Flamengo no Mercado da Bola - GettyImages

O Flamengo voltou ao Mercado da Bola em busca de um novo treinador para 2022 depois de ter um choque de realidade ao ver dois dos principais nomes cotados para assumir a equipe garantindo permanência em seus clubes. Por um lado, Jorge Jesus colocou o Benfica nas oitavas de final da Champions, enquanto Gallardo garantiu que fica um pouco mais no River Plate.

Canal - SportBuzz

Dessa forma, segundo informações do site "Globo Esporte", o Flamengo passa a discutir, em consenso, um nome que seja mais viável dentro do Mercado da Bola. Diante disso, Carlos Carvalhal surge como um dos preferidos, mas não é o único que está na mira dos dirigentes Marcos Braz e Bruno Spindel.

Acontece que no caso de Carvalhal, seu contrato com o Braga torna a missão um pouco mais complicada do que já poderiam ser, e as conversas vão acabar dependendo muito do feedback que for dado pelo próprio treinador sobre a possibilidade de sua liberação do clube português para assinar com o Rubro-Negro.

Apesar de colocá-lo como uma boa possibilidade hoje, a publicação destaca que o Flamengo não vai pagar a multa rescisória do comandante, e a dificuldade de reposição para a vaga vai de encontro com uma liberação que tenha contrato em vigor. Diante desse fato, Carvalhal acaba se tornando um alvo perigoso e não mais certo, o que faz os dirigentes repensarem.

Carlos Carvalhal, treinador que pode assumir o Flamengo depois das ideias de Jorge Jesus e Gallardo (Crédito: GettyImages)

 

Sobre a ideia de chegada de Gallardo, o site destaca que o clube carioca entrou em contato com ele, e com Jorge Jesus por uma espécie de "obrigação", e que um intermediário da equipe foi até o argentino e escutou que a eleição presidencial no River Plane determinaria seu futuro, mas acabou vencendo o candidato que favorecia sua permanência.

Do outro lado, os contatos com Jorge Jesus para seu retorno sempre foram constantes, e estava claro desde o início que ele não iria pedir demissão do Benfica, apesar da pressão que estava vivendo por lá. A chance de voltar ao Flamengo ficou dependendo, então, de uma frustração da equipe portuguesa na Champions League, o que não acabou acontecendo nesta quarta-feira, 8.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!