Sportbuzz
Testeira
Mercado da Bola / SERÁ?

Sem clube desde de saída do Cruzeiro, Felipão entra na mira da Chapecoense

Felipão, que deixou o Cruzeiro na última temporada, é cogitado para assumir a Chapecoense

Redação Publicado em 28/05/2021, às 14h19 - Atualizado às 15h14

Após sair do Cruzeiro, Felipão pode ser treinador da Chapecoense - GettyImages
Após sair do Cruzeiro, Felipão pode ser treinador da Chapecoense - GettyImages

A Chapecoense quer agir rápido para encontrar um novo treinador. Depois de demitir Mozart, dois nomes surgiram como as grandes opções para o Verdão do Oeste e eles são o de Argel Fuchs e também Felipão. No entanto, nenhum dos dois são unanimidades entre os dirigentes da Chape, que tentam agilizar a escolha de um técnico para o restante da temporada. 

De acordo com o site "Globo Esporte", Felipão,  que está sem clube desde a temporada passada após ter saído do Cruzeiro, é um dos nomes que estão sendo cogitados pela Chapecoense. De acordo com a publicação, o clube sondou a situação do treinador, porém não abriu negociações. 

A questão mais complicada é a de Argel Fuchs, que renovou seu contrato com o Botafogo-SP há dez dias e seu vínculo se estendeu até o final de 2022. Em entrevista o "Globo Esporte", o profissional falou com carinho em relação a Chapecoense, mas despistou sobre o futuro. 

"Recebi muitas ligações de Chapecó, mas quem trata sobre minha carreira é meu empresário, Hugo Magalhães. Estou feliz no Botafogo, com contrato até o final de 2022. Chapecó é uma cidade de gente trabalhadora, tenho muito carinho", afirmou para a reportagem. 

Outro nomes foram oferecidos e estão sendo discutidos internamente pela Chapecoense. Atualemente, quem possui mais força nos bastidores é Argel Fuchs, que já ficou na mira do Verdão do Oeste em outras oportunidades, mas nunca chegou a trabalhar na Chape. 

A DEMISSÃO DE MOZART!

Na véspera do Brasileirão, a Chapecoense tomou medidas drásticas nos bastidores e anunciou a demissão de Mozart. O técnico, que comandou o time em apenas oito partidas, não resistiu à pressão da perda do título catarinense para o Avaí e foi demitido pelo clube alviverde.

Aliás a derrota no estadual foi a gota d'água para a sua demissão. Mozart foi duramente criticado pelas declarações que deu durante a entrevista coletiva e acabou sendo alvo da torcida. Após a perda do título para o Avaí, alguns torcedores da Chapecoense fizeram protestos e o ofenderam. 

Sob o comando da Chape, o treinador teve um aproveitamento de 50%, sendo três vitórias, três empates e duas derrotas em apenas oito jogos sob o comando do clube. Mozart também não agradou muitos pela forma como escalava a equipe para as partidas, principalmente nas finais diante do Avaí e com a derrota para os rivais sua permanência ficou insustentável. 

CONFIRA A NOTA DIVULGADA PELA CHAPECOENSE!

"A Associação Chapecoense de Futebol comunica, de maneira oficial, que Mozart não é mais o técnico da equipe alviverde. A decisão foi tomada em comum acordo com o treinador, após reunião realizada entre a diretoria e o profissional. O auxiliar técnico Denis Iwamura e o preparador físico Jackson Maciel Schwenber também não integram mais o quadro de colaboradores da instituição.

No comando do time, foram oito jogos, três vitórias, três empates e duas derrotas. O clube agradece aos profissionais pelos serviços prestados neste período e deseja sucesso nos próximos compromissos".


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!