Sportbuzz
Testeira
Mercado da Bola / EXPLICANDO

Atlético-MG: dirigentes explicam dívida por Nacho e valor de Savarino

Atlético-MG negociou a transferência do venezuelano por US$ 2,5 milhões e apesar de querer continuar com o jogador, a diretoria concordou com a venda

Redação Publicado em 10/05/2022, às 14h34

Atlético-MG atualiza sobre dívida por Nacho - GettyImages
Atlético-MG atualiza sobre dívida por Nacho - GettyImages

Os cofres do Atlético-MG não estão às mil maravilhas como alguns pensam. Na última quinta-feira, 5, no Galo Business Day 2022, o clube apresentou a dívida bilionária que está tendo que lidar, mas há duas semanas, duas notícias já davam indícios de que a situação não estava indo tão bem assim nos bastidores da equipe mineira.

Uma delas é a polêmica cobrança judicial do River Plate pelo pagamento de Nacho Fernández, e a outro é referente a venda que está recebendo diversas críticas por parte da torcida do Atlético-MG e daqueles que são fãs de Jefferson Savarino, que saiu do Galo para agora poder defender uma equipe que faz parte da MLS, dos Estados Unidos.

 

Canal - SportBuzz

No evento, esses assuntos também foram abordados pelos dirigentes, e de acordo com as informações publicadas pelo site "GE", Rafael Menin, vice-presidente do Conselho Deliberativo foi quem comentou a situação de Savarino, uma vez que é um dos membros do órgão colegiado que atua na gestão do clube ao lado da diretoria.

Na última semana, o Atlético-MG anunciou a venda de 40% dos direitos do jogador venezuelano ao Real Salt Lake, dos Estados Unidos, por US$ 2,5 milhões, cerca de R$ 12,4 milhões. Esse valor, inclusive, está sendo bastante criticado por alguns torcedores do Galo nas redes sociais por considerarem um montante baixo para o atleta em questão.

Atlético-MG avalia valor de venda de Savarino
Atlético-MG avalia valor de venda de Savarino (Crédito: GettyImages)

 

"O Savarino saiu por um valor relativo à 40%, com um valuation (valor total) de US$ 6 milhões, o que não é pouco dinheiro. 'Pô', Savarino devia ser vendido por US$ 15 milhões. Mas nunca existiu proposta de 15 milhões. Futebol, se fosse tão simples, a gente levantava a mão e aparecia uma proposta de 15 milhões. A vida estaria resolvida, seria muito fácil", contou Rafael Menin.

"A gente vendeu com muito pesar, mas entendemos que foi um valor adequado", completou o dirigente, que na sequência ouviu o empresário dizendo que a situação poderia ter sido outro caso o clube tivesse um fluxo de caixa mais tranquilo e não trabalhasse com a dura obrigação de ter que negociar os atletas no mercado.

"O valuation (valor total) do atleta foi US$ 6 milhões, que é o que a gente acha que vale o atleta. Poderia ser oito, desde que nós tivéssemos o caixa que outros poucos clubes têm, mas nós não temos essa situação ainda. Ela vai chegar um dia. Em breve, eu acredito. Mas não é a situação atual do clube", justificou.

A situação de Nacho Fernández

Já a dívida do Atlético-MG com o River Plate pelo não pagamento total do meia Nacho Fernández, contratado em 2021 teve o time argentino acionando o clube mineiro por conta do valor de US$ 2,5 milhões, algo em torno dos R$ 12,4 milhões, pelas parcelas que estão em atraso no acordo que envolveu a compra do camisa 26.

O diretor financeiro do clube mineiro, Paulo Braz, contou que chegou a procurar o time argentino antes de eles terem entrado com a ação judiciária para tentar parcelar o pagamento por conta do aperto no fluxo de caixa no início de ano, mas não teve sucesso. "Fizemos proposta de pagamento para eles. Eles não aceitaram a primeira, e fizemos a segunda proposta, em função da sazonalidade que temos no primeiro semestre de fluxo de caixa", iniciou.

"As principais receitas do clube acontecem substancialmente no segundo semestre do ano. O que colocamos é, olha: 'se puderem aguardar um prazo maior para que a gente possa quitar, podemos inclusive pagar em três, quatro parcelas. Imediatamente, por exemplo, no mês de fevereiro, depois em março, e assim sucessivamente'. E eles disseram não", contou.

"A nossa receita no primeiro semestre é muito prejudicada em razão das competições. E a gente fez essa proposta, eles não aceitaram, e nós já colocamos no fluxo de caixa de pagamento esse compromisso para ser honrado muito em breve. Essa pauta vai deixar de existir muito brevemente", completou Paulo Braz.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!