Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Lutas / MMA » POLÍCIA

UFC: Policiais revelam detalhes da prisão de Jon Jones

Campeão do UFC foi preso na madrugada desta quinta-feira

Gabriela Santos Publicado em 27/03/2020, às 09h33

Policiais revelam detalhes da prisão de Jon Jones
Policiais revelam detalhes da prisão de Jon Jones - Instagram

Jon Jones foi preso na madrugada desta quinta-feira, 26. O campeão do peso-meio-pesado do UFC foi acusado de dirigir sob efeito de bebida alcoólica, uso negligente de arma de fogo, posse de garrafa de bebida exposta – ato proibido por lei nos EUA - e ausência de prova de seguro do carro que conduzia. O lutador foi liberado no mesmo dia.

Jason Brown e Brian Johnson foram os dois policiais do Departamento de Polícia de Albuquerque que participaram da prisão de Jones. Os boletins de ocorrência registrados por eles dizem que, além dos itens encontrados no ato, o lutador tinha "substância folhosa verde, consistente com maconha, na sua camisa e calças", além de "um odor de álcool vindo de sua área facial". Os relatos ainda indicam que Jon Jones tinha "olhos vermelhos e marejados" e que também não foi bem nos testes de sobriedade e em dois de três testes alternativos. Os bastidores do boletim foram divulgados pelo site MMA Junkie.

Por volta de 1h da madrugada (horário local), o policial Jason Brown foi o primeiro a chegar após ouvir sons de tiro próximo do local em que estava estacionado. O oficial encontrou o jipe de Jones parado, mas com o motor ligado. Ele relatou que, ao falar com o motorista, que pouco depois identificaria como o lutador, e pedir para que Jones abaixasse o vidro, ele observou uma garrafa aberta de álcool no chão atrás do assento de passageiro, apenas 1/4 cheia, que identificou como o mezcal Recuerdo, marca de propriedade do também lutador Jorge Masvidal e que tem teor alcóolico de 40%. O oficial ainda relatou a "substância folhosa verde, consistente com maconha, na sua camisa e calças".

Jon Jones negou reconhecer o tiro ouvido pelo oficial, relatou que estava na rua porque "queria dar uma volta" e "se enrolou" para apresentar seus documentos. E foi quando o policial Jason Brown sentiu o cheiro de álcool vindo do rosto do lutador e chamou apoio de uma patrulha de controle de embriaguez na direção.

Reprodução/ MMA Junkie

 

O oficial Brian Johnson estava neste plantão e chegou ao local pouco depois. No boletim, o policial relatou que, assim que chegou, observou que Jon Jones tinha "olhos vermelhos e marejados e um forte odor de álcool vindo de sua área facial". Jones admitiu que dirigiu antes de ser parado e que pretendia dirigir depois. O oficial Johnson ordenou que o lutador saísse do carro passasse por três testes de sobriedade, e o campeão não se saiu bem em todos eles. Foram feitos também três "testes alternativos" (que não são descritos no boletim), e Jones se saiu mal em dois deles. Depois disso, ele foi revistado e preso por embriaguez na direção.

A partir deste momento, o policial Jason Brown rebocou o carro e, durante um inventário do veículo, encontrou um revólver carregado embaixo do assento de motorista, além de uma cápsula usada do lado de fora, próxima à porta do motorista. A cápsula era do mesmo calibre que o revólver, que foi levado como evidência. A caminho da delegacia, Jon Jones passou pelo teste do bafômetro, que apontou nível de embriaguez duas vezes acima do limite legal.

Reprodução/ MMA Junkie

 

 

De acordo com o diretor de comunicação da promotoria pública local, Michael Patrick, Jones terá sua audiência de acusação no dia 8 de abril.

Em menos de um ano, esta é a segunda vez que Jon Jones foi preso. Em 2019, o lutador foi detido por molestar uma dançarina em uma casa noturna também em Albuquerque.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!