Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Lutas / MMA » JUDÔ

Fora das Olimpíadas de Tóquio, Rafaela Silva recebe apoio de Flávio Canto e Rosicleia Campos

Corte Arbitral do Esporte decidiu manter a suspensão de dois anos da judoca por doping

Redação Publicado em 22/12/2020, às 09h38 - Atualizado às 09h40

Fora das Olimpíadas de Tóquio, Rafaela Silva recebe apoio de Flávio Canto e Rosicleia Campos
Fora das Olimpíadas de Tóquio, Rafaela Silva recebe apoio de Flávio Canto e Rosicleia Campos - GettyImages

Nesta segunda-feira, 21, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) decidiu manter a suspensão de dois anos para a judoca Rafaela Silva, pega no exame antidoping durante os Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, Peru. Com a decisão, a atual campeã olímpica da categoria até 57kg está fora das Olimpíadas de Tóquio 2020, adiadas para 2021 por conta da pandemia de coronavírus.

Após a decisão da CAS, diversos nomes envolvidos com o judô brasileiro usaram as redes sociais para mandarem mensagens de apoio à judoca.

Flávio Canto, medalha de bronze nas Olimpíadas de Atenas 2004, desejou força para Rafaela. O ex-atleta é o idealizador do Instituto Reação, ONG onde a judoca foi revelada. Ele esteve presente na entrevista coletiva que Rafaela eu após o caso de doping ser revelado.

“Que tenha a força necessária pra superar esse dia triste, vestir seu quimono e voltar pro seu lugar”, escreveu o ex-judoca.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Flávio Canto (@flaviocanto)

 

Além de Canto, a treinadora da Seleção Brasileira, Rosicleia Campos, também publicou uma menagem de apoio à Rafaela.

“Quantas vezes esse gesto foi repetido [conquista de uma medalha]. Sorriso no rosto, foto no pódio, foto com a medalha. @rafaelasilvaa tenho ABSOLUTA CERTEZA que Deus tem outros planos para você. Siga forte, cabeça erguida. Que venha Paris 2024. Vamos que vamos!!!”, escreveu Rosicleia.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Rosicleia Campos (@rosicleiacamposjudo)

 

Após a decisão da CAR, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) emitiu nota em defesa da judoca.

“Uma das principais lições que o nosso esporte ensina é aprender a cair, levantar e seguir. Rafaela Silva e o judô brasileiro levantarão ainda mais fortes. Juntos, estamos preparados para vencer as dificuldades”, diz um trecho do comunicado.

O caso

Rafaela entrou com um recurso na CAS para tentar a redução da punição. No dia 10 de setembro, foi realizado o julgamento através de videoconferência e nesta segunda-feira saiu o resultado, confirmando que a judoca não poderá brigar pela manutenção do título nos Jogos Olímpicos.

Além disso, a CAS também decidiu retirar as medalhas conquistas no Mundial de 2019: bronze no individual e o bronze por equipes.

No entanto, a Corte Arbitral do Esporte não aceitou o recurso da Federação Internacional de Judô (FIJ) para aumentar a pena de Rafaela Silva para quatro anos.

A audiência do julgamento do recurso de Rafaela Silva aconteceu no dia 10 de setembro e a judoca fez um curto depoimento.

O objetivo da defesa no julgamento foi comprovar a origem da substância (fenoterol) que entrou no corpo da judoca durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, buscando a redução da pena de acordo com o grau de negligência.

Pelas regras do código antidoping, os atletas são responsáveis por tudo que ingerem e mesmo que a ingestão não tenha sido proposital e/ou que não haja ganho técnico ou esportivo com a substância, há a punição por negligência.

Com manutenção da pena, Rafaela Silva só poderá voltar a competir em novembro de 2021, dois anos depois de sua última competição, perdendo assim as Olimpíadas de Tóquio.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!