Sportbuzz
Testeira
Lutas / MMA / JUDÔ

Campeã olímpica, judoca francesa acusa técnico de agressão

Ouro em Tóquio, judoca Margaux Pinot publica foto com rosto machucado e acusa treinador e companheiro Alain Schmitt de violência conjugal: “Achei que estava morta”

Redação Publicado em 01/12/2021, às 16h19 - Atualizado às 16h20

Campeã olímpica, judoca francesa acusa técnico de agressão - Instagram
Campeã olímpica, judoca francesa acusa técnico de agressão - Instagram

Campeã olímpica em Tóquio 2020, a judoca francesa Margaux Pinot publicou em suas redes sociais uma foto de seu rosto machucado. No relato, a atleta que conquistou o ouro com a seleção francesa de judô nos Jogos Olímpicos afirmou que foi agredida por Alain Schmitt, seu companheiro e treinador. Na legenda, ela ainda lamentou que a Justiça da França tenha decidido pela liberdade do ex-atleta na última terça-feira, 30.

Na publicação feita nesta quarta, Margaux alegou que sofreu violência conjugal no último final de semana. Um vizinho chamou a polícia após escutar gritos e uma discussão. Alain Schmitt, ex-atleta da seleção francesa, foi detido na noite de sábado, 27, na região de Seine-Saint-Denis. Ele negou que tenha agredido a companheira ou que estivesse embriagado.

“Durante a noite de sábado para domingo, fui vítima de uma agressão em minha casa pelo meu parceiro e treinador. Fui insultada, levei um soco, minha cabeça bateu no chão várias vezes. E finalmente fui estrangulada”, escreveu Margaux, de 27 anos.
Alain Schmitt (de branco), preso por agressão a Margaux Pinot (Crédito: GettyImages)

 

“Achei que estava morta, mas consegui fugir para me refugiar com meus vizinhos que imediatamente chamaram a polícia. Tenho vários ferimentos, incluindo um nariz quebrado e dez dias de interrupção temporária do trabalho. Hoje os tribunais decidiram libertá-lo. Qual é a sua defesa caluniosa contra minhas feridas e o sangue espalhado no chão do meu apartamento? O que estava faltando? Morte no final, talvez? Provavelmente foi o judô que me salvou. E meus pensamentos também estão com aqueles que não podem dizer o mesmo”, completou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Margaux PINOT (@margaux.pinot)

 

Após a repercussão do caso, Clarisse Agbégnénou, campeã olímpica com a seleção francesa, se manifestou pelas redes sociais e questionou a decisão da Justiça, que liberou Alain Schmitt três dias após a prisão: “Não tenho palavras para exprimir tudo o que se passa na minha cabeça e no meu corpo de mulher em relação ao que sofreu a minha colega de equipa Margaux Pinot. Ainda mais chocado com a decisão do tribunal. O que é preciso para que as sanções caiam, a morte?”.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!