Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » EITA!

Zagueiro da Seleção Brasileira se esquiva de pergunta sobre "caso Neymar"

Neymar se envolveu polêmica com fornecedora de material esportivo e zagueiro da Seleção Brasileira não quis falar sobre assunto

Redação Publicado em 28/05/2021, às 14h36 - Atualizado às 15h31

Neymar teve caso de assédio sexual comentado por zagueiro da Seleção Brasileira
Neymar teve caso de assédio sexual comentado por zagueiro da Seleção Brasileira - GettyImages

Neymar está concentrado com o restante da Seleção Brasileira para as partidas das Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo. No entanto, durante a preparação para os jogos do Brasil, uma polêmica de assédio sexual envolvendo nome do atleta e também a Nike, ex-fornecedora de material esportiva do craque. 

Desta forma, na coletiva de imprensa desta sexta-feira, 28, não havia outro assunto que não fosse o caso de Neymar com a Nike. Apesar de não estar presente na sessão de perguntas dos jornalistas, Felipe acabou sendo o responsável para comentar em relação a polêmica, porém o zagueiro da Seleção Brasileira fugiu das questões sobre o tema. 

"A gente está focado nos dois jogos aqui das Eliminatórias. Focados nos treinos, no nosso trabalho de hoje. Durante os treinos, temos que fazer o que a comissão nos pede. Isso quem resolve é ele", afirmou o defensor do Atlético de Madrid, da Espanha. 

ENTENDA MAIS SOBRE O "CASO NEYMAR"?

Neymar Jr se manifestou pela primeira vez após a acusação de assédio sexual. Na última quinta-feira, 27, o “Wall Street Journal” publicou uma reportagem revelando que o encerramento do contrato entre a Nike e o atacante do Paris Saint-Germain envolveu uma denúncia feita por uma funcionária da empresa de materiais esportivos.  
 
Nesta sexta-feira, o atacante brasileiro usou as redes sociais para se posicionar sobre o caso. Em nota, Neymar alegou que “fatos podem ser distorcidos porque as pessoas os enxergam de ângulos diferentes” e que não tinha conhecimento do caso.
 
“A matéria do WSL é muito clara. Em 2016 parece que já sabiam desse acontecimento. Eu não sabia! Em 2017 viajei novamente para os EUA para campanha publicitária, com as mesmas pessoas, nada me contaram, nada mudou!”, escreveu. 
 
“Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram. Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram. Quem são os verdadeiros responsáveis?”, questionou.
 
A conselheira geral da Nike, Hilary Krane, confirmou ao jornal que o fim do vínculo aconteceu por Neymar não colaborar com as investigações do caso, que teria ocorrido em 2016. 
 
No comunicado, o jogador brasileiro afirmou ter sido traído pela Nike, alegando que a empresa não o protegeu e nem protegeu a funcionária que fez a denúncia. Ele ainda citou “ironia do destino” em ter que vestir a marca, já que a fabricante é a fornecedora de materiais do PSG. 
 
“Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido”, escreveu. 
 
“Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu. Essa é a vida!”, continuou Neymar. 
 

De acordo com o “Wall Street Journal”, a empresa ainda tinha mais oito anos de contrato com Neymar quando o patrocínio foi encerrado, em 31 de agosto de 2020. O jogador brasileiro logo assinou a parceria com a Puma. A Nike afirmou que o assunto não foi tratado publicamente porque a investigação do suposto caso de assédio sexual ainda está em curso. 

Veja o pronunciamento de Neymar Jr na íntegra

 
“Os fatos podem ser distorcidos porque as pessoas os enxergam de ângulos diferentes. Não temos como negar que a vida é assim.
 
Faz parte!
 
Até entendo quando alguém faz uma crítica sobre minhas condutas, minha forma de jogar e de viver a vida.
 
Somos diferentes!
 
Eu realmente não entendo como uma empresa séria pode distorcer uma relação comercial que está apoiada em documentos. As palavras escritas não podem ser modificadas. Elas sim são muito claras.
 
Não deixam dúvidas!
 
Desde os meus 13 anos, quando assinei meu primeiro contrato, sempre fui alertado: não fale sobre os seus contratos! Contratos são sigilosos!
 
Contrariar essa regra e afirmar que o meu contrato foi encerrado porque não contribuí de boa-fé com uma investigação isso é absurdo, mentiroso. Mais uma vez sou advertido que não posso comentar em público.
 
Indignado vou obedecer!
 
Mas a matéria do WSL é muito clara. Em 2016 parece que já sabiam desse acontecimento. Eu não sabia!
 
Em 2017 viajei novamente para os EUA para campanha publicitária, com as mesmas pessoas, nada me contaram, nada mudou!
 
Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram.
 
Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram.
 
Quem são os verdadeiros responsáveis?
 
Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido.
 
Até quando?
 
Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu.
 
Essa é a vida!
 
Sigo firme e forte acreditando que o tempo, sempre esse cruel tempo, trará as verdadeiras respostas”.
 
Fé em Deus!
 
 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por NJ 10 🇧🇷 (@neymarjr)

 

Confira a nota NR Sports

 
Considerando a notícia veiculada na mídia que revela a existência de uma acusação de uma funcionária da Nike de um suposto assédio que teria sofrido em 2016 do Atleta Neymar Jr., oportunamente relatada para a Companhia, que, segundo a reportagem, não adotou providências oportunas, são necessários alguns esclarecimentos.
 
Transcrevemos inicialmente as informações prestadas à reportagem do Wall Street Jornal:
 
“Neymar Jr nega essas acusações. Semelhante às alegações de agressão sexual feitas contra ele em 2019 – alegações em que as autoridades brasileiras reconheceram a sua inocência – essas alegações são falsas. Neymar Jr, se for acionado, o que nunca aconteceu, se defenderá vigorosamente contra esses ataques infundados. Neymar Jr e Nike encerraram o relacionamento por motivos comerciais, o que vinha sendo discutido desde 2019, nada relacionado a esses fatos noticiados. É muito estranho um caso que supostamente teria acontecido em 2016, com alegações de um funcionário da Nike, venha à tona somente nesse momento.”
 
Em relação às acusações não há nada a acrescentar porque o Atleta Neymar, ao longo desses cinco anos, nunca foi diretamente acusado e processado pela funcionária da Nike.
 
Em relação às declarações da Nike, prestadas de forma indevida e irresponsável pela Conselheira Geral da Companhia Hilary Krane, sobre o suposto motivo de rompimento do contrato com o Atleta Neymar Jr., é importante esclarecer que os reais e verdadeiros fatos são totalmente dissociados da afirmação prestada.
 
Não obstante todas as inverdades relatadas, não apresentaremos, por ora, os documentos que revelam a forma de encerramento do contrato, por questões óbvias de estrito sigilo e confidencialidade, em total observância aos princípios éticos e de governança corporativa que devem nortear a conduta de uma companhia.
 
As medidas cabíveis já estão sendo adotadas e em breve os reais motivos poderão ser revelados e os fatos esclarecidos.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!