Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » Seleção Brasileira

Tite fala sobre Neymar Jr na seleção: "A equipe precisa dele"

O comandante da canarinho ainda ressaltou que o atacante precisa da equipe para se reerguer

SportBuzz DIGITAL Publicado em 05/09/2019, às 15h51

Tite abraça Neymar Jr.
Tite abraça Neymar Jr. - Getty Images

Desde a convocação para os amistosos da Seleção Brasileira diante de Colômbia e Peru, nos Estados Unidos, o técnico Tite foi alvo de duras críticas pela escalação de Neymar Jr., já que o atacante não joga desde a lesão antes do início da campanha da Copa América 2019, em junho. 

Em entrevista coletiva, ele foi categórico sobre suas escolhas e afirmou que a seleção é fundamental para que Neymar  recupere o seu excelente futebol. "A equipe precisa do Neymar e o Neymar precisa da equipe", alegou o treinador. 

"Eu mostro alguns números e dou  outro viés. Sabe qual o aproveitamento da equipe com Neymar e sem Neymar? É praticamente a mesma coisa. A equipe se fortaleceu em relação a isso. Ao mesmo tempo, Neymar é indispensável. Quando Neymar está em campo, 50% dos gols são dele ou nascem de assistência dele. A conclusão? A equipe precisa da individualidade do grande atleta", finalizou Tite. 

O jogador tem uma atenção especial na comissão técnica por estar mais de três meses longe dos gramados. A comissão estará atenta ao desempenho do atleta no jogo de amanhã, no qual será titular. Tite quer que Neymar se desenvolva, confiando que ele está pronto para atuar. 

"Ele é top 3 para mim. De qualidade técnica e individual, coloco Messi acima, Cristiano Ronaldo e depois abre uma outra geração, com Neymar e Hazard como os extraordinários. Eles pensam na mesma velocidade, mas Neymar executa mais rápido. Ele, em forma, é imparável. Essa retomada dele é nosso papel potencializar. Temos que dar essa oportunidade", afirmou. 

O comandate ainda falou sobre a novela da transferência ou permanência do astro no PSG. 

"O que eu tenho e que posso ajudar para o benefício da seleção é que ele jogue muito. A outra variável (de mercado da bola) eu não tenho. É isso que vamos trabalhar. Torço para que a situação se resolva, mas é uma variável que não está na minha alçada. Posso torcer e só", finalizou. 

O Brasil fará duas partidas em solos americanos. Na próxima sexta-feira, 6, às 21h30, a amarelinha encara a a Colômbia no Sun Life Stadium, em Miami. Depois, encara o Peru no Los Angeles Memorial Coliseum, na Califórnia, no dia 11 às 0h de terça para quarta - no horário de Brasilia. 

 

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!